"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Literatura

Fernando Campos de Castro na Voz do Operário

Um dos escritores e poetas nortenho mais acarinhado e cantado da atualidade, Fernando Campos de Castro, irá estar em Lisboa para apresentar dois dos seus livros: “Com Hora Marcada” e “Memórias de Um Cão Aposentado”. 

31 Mar   |  17h30

Voz do Operário
Rua da Voz do Operário, 13, 1100-620 Lisboa

Este evento é organizado pela produtora Música Unida em parceria com a Voz do Operário e Seda Publicações, conta com a participação especial do poeta José Luís Gordo e do ator Vitor de Sousa.

Fernando Campos de Castro nasceu em Lever, Vila Nova de Gaia, a 27 de agosto de 1952, tendo ao longo da sua vida literária publicado três romances, cinco livros de poesia, uma fotobiografia. Como co-autor participou em cerca de uma dezena de publicações coletivas, organizou e colaborou dezenas de saraus de poesia e diversos programas de rádio.

Dedicado ao teatro como encenador e dramaturgo, Fernando Campos de Castro levou à cena um conjunto alargado de revistas, musicais, peças infantis, farsas, e dramas: "Auto da Desprezada", "Como é Que é Meus Senhores", "Isto Assim Não Pode Ser", "Porto em Revista", "Auto do Menino-Rei", "Crime na Cela 52", "O Natal do Limpa-Chaminés", "O Porto é Assim", "Está Tudo Doido", "Estamos Doidos ou Quê?", "O Cais da Solidão", "Vidas à Moda do Porto", "Se é Retorta Endireita", "Vamos à Bruxa", "Cacetes e Roscas", "Isto é que é um Fado!", "Vira o Disco e Troika o Mesmo". Conta ainda com obras de teatro inéditas como: "A Noite dos Morcegos", A Farsa dos Arrependidos", "O Último Verão" e "Teatro de Fantoches".

Fernando Campos de Castro está representado nas Antologias Poéticas: "Se o Poeta Não Dissesse", "Memórias de Um Rio", "Entre o Granito e a Neblina", "Gérmen - Antologia Internacional de Poesia de Língua Portuguesa" e "O Porto em Poesia"; sendo autor de dezenas de fados e canções gravados por vários artistas.

Foi a voz de Beatriz da Conceição que imortalizou o seu tema “Ai Esta Ausência de Mim” tornando-se uma referência poética. Desde então, tem sido um dos poetas da atualidade mais cantados por todas as gerações fadistas: Carla Linhares, Katia Guerreiro, Maria da Nazaré, Maurício Cordeiro, Melanie, Natércia Maria, Pedro Vilar, Ricardo Monteiro, Rita Santos, Rute Rita, Sandra Correia, entre outros.

Ao longo da sua vida inúmeras tem sido as homenagens ao homem, ao escritor e ao poeta, destacando-se em 2008 o Prémio TALMA – Por amor à Arte do Teatro, e em 2017 o Prémio Voz do Operário 2017 na categoria Literatura/Poesia.

O evento é de entrada livre e será apresentado às 17h30 do dia 31 de março na Sala João Hogan na Voz do Operário, sendo aconselhada a reserva de lugares através do 962 472 093 ou por email: geral@vozoperario.pt.
Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
54,484,359
>