"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro e Dança

"A Válvula" sobe ao palco no Porto

Dois corpos perto do ponto de ruptura. Não param, não podem parar. Continuam, continuam sempre. As válvulas de descompressão abertas ao máximo. Não é suficiente, já não chega. "A Válvula", uma criação de João Delgado Lourenço, em cena no Teatro Helena Sá e Costa.

22 Jan   |  21h00

Teatro Helena Sá e Costa
Rua da Alegria, 503, 4000-045 Porto

Dois corpos perto do ponto de ruptura. Não param, não podem parar. Continuam, continuam sempre. As válvulas de descompressão abertas ao máximo. Não é suficiente, já não chega.

Rompem. O que vem depois da ruptura?! "A Válvula” parte do movimento infinito de Sísifo e liga este mito à nossa condição contemporânea. Vivemos presos num loop e estamos continuamente à procura de válvulas que nos permitam aliviar a pressão. E, a seguir, recomeçamos.

"A Válvula" é uma criação de João Delgado Lourenço, desenvolvido de forma não linear durante ensaios intensos em ritmo de aula de "CrossFit", com os actores Diogo Martins e Mafalda Canhola, a cenografia de Rossana Ribeiro, luz e som a cargo da Outcube, vídeo de José Pedro Lopes, fotografia de Gisele Cupollilo e ainda com a participação especial de Beatriz Cruz, Zé Pedro e Kika Sobrinho.

O objectivo é espelhar o ritmo da vida contemporânea, onde o trabalho domina e o lazer é encontrado em formas de escape que rapidamente viram compulsão. É a transposição do mito de Sísifo (que executava a mesma tarefa todos os dias, num ciclo sem fim) para os dias de hoje.

A peça foi criada com o apoio do programa Garantir Cultura (apoio lançado para apoiar o sector das artes durante a pandemia) e estará em cena dia 22 de janeiro de 2022, no Teatro Helena Sá e Costa, no Porto.

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
63,954,423
>