"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

TAVIRA - "VILA A DENTRO"

Cidade de muitas igrejas e conventos, cheia de recantos e encantos, atravessada por um rio, Tavira permite uma viagem pelo tempo na tranquilidade de um clima ameno.


[percurso de 30-45 minutos - ver mapa]


A Praça da República, localizada junto ao rio e à sua ponte antiga, é o centro da cidade. Nela encontramos o edifício dos Paços do Concelho, o qual apresenta na fachada o brasão da cidade e no canto direito, segundo afirma a tradição, o rosto esculpido de D. Paio Peres Correia. No centro desta praça ergue-se o monumento aos combatentes da I Grande Guerra Mundial. Frente ao edifício da Câmara Municipal de Tavira, encontra-se o Posto de Turismo do Turismo do Algarve.

Siga em direção à Porta de D. Manuel e entre na "Vila a Dentro". Esta porta terá sido aberta no reinado de D. Manuel I para permitir a comunicação com a então Praça da Ribeira. Na parte superior observamos as armas do rei D. Manuel I, O Venturoso. Subindo, encontramos em frente a Igreja da Misericórdia, imóvel de interesse público, do século XVI, considerada a mais valiosa das obras renascentistas do Algarve. Admire a fachada do famoso mestre?pedreiro André Pilarte (concluída em 1551), onde se destaca o pórtico renascentista aberto por um arco de volta perfeita encimado pela imagem de Nossa Senhora da Misericórdia, ladeada pelos apóstolos São Pedro e São Paulo e pelas armas reais e da cidade. No interior destacam-se os retábulos de talha dourada e os painéis de azulejos azuis e brancos do século XVIII, representando as catorze obras da Misericórdia.

Ao sair da igreja, encontrará à sua esquerda o Núcleo Islâmico. No interior o visitante poderá observar um significativo troço da muralha islâmica que protegia a cidadela. Foram também produzidos e editados pelo Museu Municipal vários documentos audiovisuais e poderá apreciar o Vaso Islâmico.

Saindo do Núcleo Islâmico, volte à sua esquerda e contorne a igreja, suba até ao Palácio da Galeria, cuja origem remonta provavelmente ao século XVI. O Palácio foi remodelado em meados do século XVIII. Admire a cantaria barroca do portal e das janelas do piso superior do mais notável edifício civil de Tavira, atual Museu Municipal/ Centro Cultural. Poderá visitar este belo Palácio e apreciar as exposições patentes.

De regresso, suba a calçada, em direção ao Largo Abu Otmane e encontrará à sua esquerda a A.S.T.A (Associação de Artes e Sabores de Tavira). À sua frente surgirá a torre do relógio da Igreja de Santa Maria do Castelo e à direita encontrará no antigo depósito da água a Torre de Tavira (Câmara Obscura). Neste mesmo largo vemos a entrada do Castelo de Tavira, a partir do qual se desenvolveram as muralhas da cidade. No interior do castelo ajardinado suba à torre octogonal e usufrua de uma magnífica panorâmica de Tavira, em especial dos telhados "de tesoura" ou de "quatro águas", das cúpulas de várias igrejas, do rio e das salinas ao fundo. Aproveite para descansar um pouco.

À saída do castelo encontrará a Igreja de Santa Maria do Castelo (iniciada no século XIII), originária provavelmente da antiga mesquita maior muçulmana. Esta igreja foi reconstruída, após o terramoto de 1755, pelo arquiteto italiano Francisco Fabri. Antes de entrar no templo observe as estações da Via Sacra, lavradas em pedra e inscritas nas paredes exteriores. Admire o pórtico gótico da fachada principal. Na capela-mor poderá ver, sobre o lado direito, o túmulo dos setes cavaleiros tombados na tomada da cidade. À esquerda o túmulo de D. Paio Peres Correia, mestre da Ordem de Santiago aquando da conquista de Tavira. Encontrará também no interior um núcleo de arte sacra.

Ao sair da igreja, volte à sua direita em direção ao Convento da Nossa Senhora da Graça, fundado no século XVI, recentemente adaptado a Pousada de Portugal.

Desça até ao Largo das Portas do Postigo, onde poderá apreciar uma porta de reixa. Descendo pela rua D. Paio Peres Correia, encontrará à sua esquerda a Igreja Matriz de Santiago, do início do século XIII. Este edifício, construído no local da antiga mesquita menor, tem no seu interior obras em talha, pintura e imagens de arte sacra. Um pouco mais abaixo, à sua esquerda, encontrará a Calçada dos Setes Cavaleiros. No final da Rua D. Paio Peres Correia, chegará a uma das principais artérias da cidade, a rua da Liberdade. À esquerda surge o edifício dos correios e à sua frente a Ermida de Nossa Senhora da Consolação. Pela rua da Liberdade regresse à Praça da República.

Se não estiver cansado, poderá prolongar a visita a outra interessante zona do Centro Histórico.

Ao chegar a Praça da República volte à sua direita pela Rua Alexandre Herculano, uma rua de comércio. Na rua D. Marcelino Franco encontrará o Cineteatro António Pinheiro e vários edifícios apalaçados. Neste local situa-se a Igreja de Nossa Senhora das Ondas, a qual possui no interior um magnífico teto pintado. A capela-mor acolhe um retábulo do século XVIII e a imagem de São Pedro Gonçalves Telmo, protetor dos pescadores. Siga em direção ao Jardim do Coreto que faz ligação entre a Praça da República e o antigo Mercado da Ribeira. Este edifício histórico, de estrutura em ferro, foi recuperado em 1999 para as atuais funções de lazer, esplanadas e comércio. O Coreto do jardim público, inaugurado em 1890, foi durante um século o principal centro das festas da cidade.

Aproveite para desfrutar da magnífica vista sobre o rio Gilão.
 

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
51,117,094
>