"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários APE/Câmara Municipal de Loulé

A Autarquia de Loulé, numa parceria com Associação Portuguesa de Escritores, promove mais uma edição (a 5ª) do Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários, cujas inscrições acontecem até ao próximo dia 2 de março.

Pedro Mexia recebeu o Prémio em 2019


Instituído pela Câmara Municipal de Loulé, que patrocina esta iniciativa, e pela Associação Portuguesa de Escritores, destina-se a galardoar anualmente uma obra em Português, publicada em livro e em primeira edição em Portugal, no ano anterior ao da sua entrega, nos domínios da crónica e dos dispersos literários reunidos em volume. Assim, são admitidas a concurso nesta edição as obras publicadas no ano de 2019.

Os candidatos deverão enviar cinco exemplares do livro publicado para a sede da APE (R. de S. Domingos à Lapa, Nº 17 – 1200-832 Lisboa), destinados aos membros do júri e à Biblioteca Municipal de Loulé.

À semelhança do que acontece desde a sua primeira edição, a entrega do Grande Prémio ao autor galardoado ocorrerá numa cerimónia pública em Loulé, integrada nas comemorações do Dia do Município, que este ano se assinala a 21 de maio.

O valor atribuído ao vencedor é de 12 mil euros.

Recorde-se que já venceram este prémio José Tolentino Mendonça, com Que coisa são as nuvens, em 2016, Rui Cardoso Martins, com Levante-se o Réu, em 2017, Mário Cláudio, com A Alma Vagueante, em 2018, e Pedro Mexia, com Lá Fora, em 2019.

Com o objetivo de valorizar os autores nacionais e de promover a difusão da Língua e da Literatura portuguesa, a Autarquia de Loulé e a Associação Portuguesa de Escritores celebraram um Memorando de Entendimento que tem neste prémio uma das suas principais iniciativas.

Visitas
50,741,931
>