"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Novo festival permite descobrir Serra da Arrábida através de caminhadas

Vão estar disponíveis vários percursos, destacando-se o trilho entre os castelos de Setúbal e Palmela ou a caminhada pelo Cabo Espichel, em Sesimbra, que serão sempre acompanhados de um guia que explicará a história de cada local.

Foto: Vitor Oliveira/ Flicker


A primeira edição do Arrábida Walking Festival chega ao distrito de Setúbal em março, convidando a descobrir não só o património natural da Serra da Arrábida, mas também os vestígios arqueológicos que são, por vezes, "invisíveis".

"Temos uma grande rota que nos permite percecionar todo o território, com um trilho que se divide em sete etapas entre Setúbal, Palmela e Sesimbra", no distrito de Setúbal, adiantou José Cunha, da Biotrails, uma das entidades organizadoras.

O novo festival vai disponibilizar vários percursos, destacando-se o trilho entre os castelos de Setúbal e Palmela ou a caminhada pelo Cabo Espichel, em Sesimbra, que serão sempre acompanhados de um guia que explicará a história de cada local.

"A Arrábida é um espaço muito particular. Filósofos e poetas escreveram sobre ela, porque é um lugar espiritual que muita gente procura, porque sente essa afinidade e necessidade de a viver", apontou José Cunha. Aliás, segundo o responsável, o novo projeto surgiu de uma "necessidade", porque na região de Setúbal e Lisboa não há nada semelhante que "combine as caminhadas com história, gastronomia e convívio".

"Temos imensas pessoas a caminhar, grupos informais e operadores turísticos, mas ao longo do nosso trabalho sentimos que havia falta de algo mais aglutinador, um trabalho com uma visão mais ampla de todo o território", explicou.

Nesta primeira edição, que decorrerá entre 27 e 29 de março, será dado um enfoque à arqueologia que, por vezes, passa "despercebida".

"Há uma riqueza imensa de arqueologia ao longo de todo o território que não é visível e, como os percursos são guiados, fazia-nos sentido trabalhar este tema porque conseguimos trazer todo um universo que não se vê, mas está lá. São milhares de anos de história, de povoamentos, de ocupação humana", indicou.

O festival vai também disponibilizar trilhos para crianças, visitas guiadas aos centros históricos dos três concelhos e provas de vinhos na Quinta do Piloto.

O Arrábida Walking Festival foi criado há cerca de um ano e divulgado há dois meses, tendo até ao momento "quase 200 pessoas inscritas", apesar de a organização não pretender ultrapassar as 300 pessoas para "dar uma resposta de qualidade".

A Serra da Arrábida é composta por extensas cordilheiras que se estendem pelos concelhos de Palmela, Sesimbra e Setúbal, distinguindo-se pelas paisagens, património geológico, ecológico e cultural.


por Lusa e Renascença | 31 de janeiro de 2020
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Rádio Renascença

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
51,037,646
>