"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Novo título d’O Estranhão, de Álvaro Magalhães

O dia em que as vacas voaram é o décimo primeiro título da coleção que conta as aventuras de Fred – o nosso Estranhão favorito.


A Porto Editora faz chegar às livrarias mais um divertido volume da coleção 
O Estranhão, e não podia ser mais especial, já que é o quinquagésimo escrito por Álvaro Magalhães e ilustrado por Carlos J. Campos.

Fred, O Estranhão, só queria ter uma vida normal. No entanto, isso não é uma tarefa fácil para um miúdo que junta três predicados em valores bem acima da média: o seu QI, a sua imaginação e a sua capacidade para se envolver nas mais insólitas aventuras.

Acompanhado pelas magníficas ilustrações de Carlos J. Campos, O Estranhão – O dia em que as vacas voaram é o mais recente título desta coleção e traz novas peripécias de Fred que prometem divertir os mais jovens.

Com três décadas de atividade literária, Álvaro Magalhães é um dos mais destacados escritores portugueses infantojuvenis, contando mais de cento e trinta títulos publicados.

Para além de O Estranhão, o autor assina também Picasso & Van Gogh Os Indomáveis F.C., a coleção perfeita para os mais jovens que não vivem sem futebol.

SOBRE O LIVRO
O Estranhão - O dia em que as vacas voaram
Para onde vai o tempo perdido? Os cães têm uma vida secreta? Fred encontra as respostas para essas perguntas. E lida com um fantasma na fila dos bilhetes para um concerto, faz uma visita de estudo que corre mal e participa num concurso na televisão com um final inesperado. Por fim, descobre o seu lado negro: O Fred malvado. E ele que só queria ter uma vida normal, sem sobressaltos… Mas isso não é tarefa fácil para um Estranhão, pois não?

SOBRE O AUTOR

Álvaro Magalhães
Nasceu no Porto, em 1951. A sua obra para crianças e jovens, que integra poesia, conto, ficção e textos dramáticos, repartindo-se por cerca de 130 títulos, caracteriza-se pela originalidade e invenção, quer na escolha dos temas quer no seu tratamento.
Foi várias vezes premiado pela Associação Portuguesa de Escritores e pelo Ministério da Cultura. Em 2002, O limpa-palavras e outros poemas foi integrado na Honour List do Prémio Hans Christian Andersen e, em 2004, Hipopóptimos – Uma história de amor foi distinguido com o Grande Prémio Calouste Gulbenkian. Várias das suas publicações integram o Plano Nacional de Leitura e constam do corpus das Metas Curriculares de Português.
Parte da sua obra (21 títulos) está publicada em Espanha, França, Brasil e Coreia do Sul.
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
52,083,895
>