"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Voltar à grandeza dos "Sonetos de Luís de Camões"

Assírio & Alvim reedita coleção de 50 poemas escolhidos por Eugénio de Andrade.


«Este é o mais fascinante livro da nossa poesia, a suprema festa da língua. E não apenas isso: estão aqui alguns dos raros versos — como dizer? — que participam da respiração do mundo e da pulsação das estrelas. Temos de pensar em nomes máximos, Virgílio, Dante, Shakespeare, S. João da Cruz, para encontrar igual esplendor. Igual, não maior. E não são exageros nacionalistas, que nunca tive, nem creio que venha a ter», defende Eugénio de Andrade no prefácio desta obra agora objeto de reedição, vinte anos volvidos sobre a impressão original.

Ainda nas palavras do poeta responsável pela seleção destes cinquenta Sonetos: «O Camões que neste voluminho encontraremos é o outro, o que não serve para discursos na Assembleia da República, nem para manifestações, em feriados nacionais, com charanga e foguetes. Apenas serve, e não é pouco, para espelho da nossa aflição, ou consolo dessa errância sem destino, em busca de algum paraíso que só tem forma e figura na nossa imaginação».

SOBRE O LIVRO

Sonetos de Luís de Camões

Pois meus olhos não cansam de chorar
Tristezas, que não cansam de cansar-me;
Pois não abranda o fogo em que abrasar-me
Pôde quem eu jamais pude abrandar;

Não canse o cego Amor de me guiar
A parte donde não saiba tornar-me;
Nem deixe o mundo todo de escutar-me,
Enquanto me a voz fraca não deixar.

E se nos montes, rios, ou em vales,
Piedade mora, ou dentro mora Amor
Em feras, aves, plantas, pedras, águas,

Ouçam a longa história de meus males
E curem sua dor com minha dor;
Que grandes mágoas podem curar mágoas.

Título: Sonetos de Luís de Camões
Autor: Luís de Camões
Seleção: Eugénio de Andrade
N.º de Páginas: 72
PVP: 14,40€
Coleção: documenta poetica
Ver primeiras páginas

SOBRE O AUTOR

Luís Vaz de Camões
Poeta português por excelência e um dos grandes nomes da literatura europeia do Renascimento, pouco ou nada se sabe sobre a família, a infância e a juventude de Luís Vaz de Camões (1524-1580). Terá sido educado nas formas de cultura clássicas e também na literatura moderna, o que se depreende da sua posterior produção literária. Soldado, aventureiro, mulherengo apaixonado, Camões esteve em África e no Oriente português. Envolveu-se em polémicas e com mulheres casadas, esteve preso por diversas vezes e produziu uma das mais importantes obras literárias no quadro da literatura europeia da época. Os Lusíadas é uma das obras mais traduzidas da literatura portuguesa e reconhecida como uma das mais poderosas e brilhantes epopeias da literatura do renascimento europeu. A sua lírica e teatro são igualmente notáveis e invulgares, e as suas cartas um testemunho histórico valiosíssimo. Só publicou um soneto em vida.

Visitas
51,035,302
>