"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Vivência virtual da Festa da Mãe Soberrana em tempos de pandemia

Apesar do cancelamento da Festa da Mãe Soberana como medida preventiva para a propagação do surto do novo coronavírus, os louletanos não esquecem a sua Padroeira.


Durante os quinze dias que corresponderiam ao período entre a Festa Pequena (12 de abril) e a Festa Grande (26 de abril), a Câmara Municipal de Loulé, através do Museu Municipal promove, nas redes sociais, um conjunto de atividades que pretendem reforçar esta ligação tão especial entre a comunidade local e a Nossa Senhora da Piedade.

No Domingo de Páscoa, dia em que tradicionalmente se realiza a descida da imagem da Mãe Soberana da sua Ermida até à Igreja de S. Francisco, uma vez que a tradição não se pôde cumprir, a equipa do Museu Municipal de Loulé quis marcar o momento com um vídeo de homenagem à Padroeira da cidade. Em simultâneo, foi lançado um desafio de expressão plástica aos mais novos a partir da “Lenda da Nossa Senhora da Piedade”.

Os próximos 15 dias corresponderiam, numa situação normal, a um tempo em que a imagem da Mãe Soberana permaneceria na Igreja de S. Francisco, onde muitos fiéis iriam manifestar a sua devoção e assistir a momentos de liturgias. Apesar das restrições impostas neste período de pandemia o Museu irá continuar a homenagear a Padroeira de Loulé através da rubrica “Flores para a Mãe Soberana”, dando a conhecer à comunidade todo o espólio dedicado à Nossa Senhora da Piedade e a esta festividade. Esta iniciativa começou, desde logo, pela escultura da Padroeira, da autoria do artista Francisco José. Com esta peça, o artista apresenta a imagem da Mãe Soberana aos ombros de oito Homens do Andor, assim como os crentes, no momento da procissão. Esta escultura datada do ano 2014 pertence ao espólio de arte contemporânea do Museu e encontra-se exposta nos Paços do Concelho.

Ao longo desta quinzena serão muitas as peças de arte, os documentos, as histórias e as estórias que serão divulgadas nas redes sociais do Museu, à volta daquela que é a maior manifestação religiosa mariana a sul de Fátima e que atrai anualmente milhares de peregrinos a Loulé. Esta iniciativa irá culminar com um novo vídeo de homenagem que será apresentado no dia em que a procissão da Festa Grande sairia para a rua, a 26 de abril. Para tal, o Museu apela à colaboração de todos e desafia a comunidade a enviar as suas fotografias alusivas à Mãe Soberana, para o email museu@cm-loule.pt, até 21 de abril.

Neste momento de crise pandémica, o Museu Municipal de Loulé reinventa-se para se adaptar a uma nova realidade, prosseguindo o seu trabalho à distância, mas sempre com o mesmo objetivo: preservar, valorizar, pensar e divulgar a História, a Cultura e a Identidade local. “A cidade por baixo da cidade”, “Famílias no Museu”, “Desculpe, como me chamo?” ou “Os bastidores do Museu” são rubricas que irão abordar diversos temas neste período de quarentena.

De referir ainda que a Imprensa Nacional Casa da Moeda elegeu o catálogo da Exposição “Loulé: Territórios. Memórias. Identidades” como um dos “Livros para a Quarentena”, um projeto que visa disponibilizar edições que fazem parte do seu catálogo bibliográfico. Este livro que reúne 7 mil anos de conhecimento acerca das raízes culturais e históricas do concelho de Loulé pode ser consultado AQUI

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
51,913,748
>