"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

"Direito à Tristeza, Hoje", com Sónia Baptista e Ana Cardoso Oliveira

A Culturgest vai transmitir, em live streaminguma conversa com a coreógrafa, escritora e performer Sónia Baptista e a psicóloga Ana Cardoso Oliveira, no dia 23 de abril, às 21h00, no Facebook e YouTube.

 

Depois de, em 2019, ter apresentado um debate sobre a tristeza, a propósito do espetáculo Triste in English from Spanish, de Sónia Baptista - uma conversa viva, participada e muito pouco triste, que abordou a importância deste sentimento enquanto motor para agir e para tentar mudar o estado das coisas, como emoção transformadora - a Culturgest regressa ao tema, à luz dos dias que vivemos.

Sem a urgência de ir à procura de mais e novas atividades e olhando para o que os artistas têm estado a fazer, esta conversa é retomada, ligando-a ao isolamento, mas não só, que muitos de nós atravessa, com a possível consequência de uma tristeza crescente.

Constantemente, dizem-nos que temos de ser mais tudo: mais felizes, mais alegres, mais espertos, mais eternos. Este paradoxo existe e não é por acaso que se diz: muito riso, pouco siso.

Alerta-nos que o crescimento e a mudança passam por uma seriedade e um abandono das nossas emoções tidas como negativas. O crescimento faz-se de transformação e a mudança reflete o desconforto e este a vontade de mudar.

No entanto, todos os palcos incentivam à alegria e à felicidade, desde as redes sociais (por exemplo, onde todas as fotografias estão cheias de sorrisos e provam que não temos tristeza nenhuma) até às nossas relações. Se estamos tristes, de imediato “temos de reagir”, “não estarás a ficar deprimido?”, “anima-te!”. O tempo é de negação. 

Sobre Sónia Baptista 
Sónia Baptista - coreógrafa, escritora e performer - começou a criar Triste in English from Spanish a partir da sua própria tristeza, tentando tocar, a partir dela, na tristeza do mundo, em geral, mas deu a volta ao mundo para, no final, voltar até à sua tristeza particular. “Quanto mais se foge de uma coisa, mais perto ela permanece, quanto mais se evita pensar em coisas tristes, mais elas invadem o pensamento”. Sónia Baptista utilizou, no espetáculo apresentado na Culturgest em 2019, a tristeza como ferramenta de intervenção, onde sete mulheres em cena (as cocriadoras Ana Libório, Carolina Campos, Cleo Tavares, Joana Levi, Márcia Lança e Paula Sá Nogueira), trinta mulheres e três homens nos bastidores fizeram frente ao estado das coisas, das pessoas e do mundo e usaram a tristeza para lutar.

“Olhar a tristeza e a morte nos olhos não é fácil mas é necessário. Para melhor viver, senão tranquilamente, pelo menos de uma maneira interessante e desafiante. ´Queres ser uma pessoa feliz ou interessante?' Entre o choque e o assombro diários. Usar a tristeza para ativar a zanga e conseguir assim lutar por um mundo melhor e mais justo”, refere Sónia Baptista.

Sobre Ana Cardoso Oliveira
Ana Cardoso Oliveira, da Psicólogos Associados, é supervisora de casos clínicos desde 1999. Com uma vasta experiência em avaliação psicológica de adultos, adolescentes e crianças, desenvolve a prática clínica em variadas áreas e patologias, como depressão, ansiedade, perturbações do sono, perturbações do comportamento alimentar, enurese e encoprese infantis, transtornos ao nível das relações interpessoais, terapia de casal, entre muitos outros.

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
53,086,960
>