"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Filmes do Doclisboa 2019 entram no circuito comercial

Num novo ciclo em colaboração com o cinema Ideal, o Doclisboa divulga um conjunto de títulos que estiveram na sua edição de 2019: os temas vão desde as memórias do colonialismo português à vida nas favelas do Rio de Janeiro.

"A Story from Africa": memórias da ocupação do território Cuamato, em 1907


Retomando a sua colaboração com o cinema Ideal e a Midas Filmes, o Doclisboa volta a protagonizar uma semana de exibição naquela sala de Lisboa, recuperando memórias da edição de 2019. A iniciativa possui um valor simbólico que vale a pena voltar a sublinhar: trata-se de diversificar os espaços de divulgação de experiências documentais que merecem ser vistas para lá dos certames que começaram por lhes dar visibilidade.

Para a sessão de abertura (esta quinta, 2130), foram escolhidos dois títulos com ressonâncias portuguesas e africanas, um deles com produção da Midas Filmes: Sonhámos um País acompanha uma viagem de Camilo de Sousa, de regresso a Moçambique para o reencontro com dois camaradas de armas, rememorando os tempos de militância na Frelimo e, segundo as palavras da sinopse oficial, comentando um processo que "veio destruir os sonhos e as ilusões de um país" - a realização é partilhada por Camilo de Sousa e Isabel Noronha.

A completar a sessão será projetado A Story from Africa, curta-metragem do norte-americano Billy Woodberry (que também integrou a programação do Curtas Vila do Conde). Trata-se, neste caso, de revisitar um episódio da vida colonial - a ocupação do território do povo Cuamato, no sul de Angola, pelo exército português, em 1907 - através de uma colecção de testemunhos fotográficos.

Calendário de exibição
A semana será completada com os seguintes filmes
Sempre às 21.30


- Dia 26: Um Film Dramatique, de Eric Baudelaire (França) - O realizador dá conta do trabalho cinematográfico desenvolvido com os alunos da Escola Dora Maar, procurando compreender as diferenças individuais, valorizando a lógica do grupo.




- Dia 27: 143 Rue du Désert, de Hassen Ferran(Argélia, França, Catar) - Retrato de uma mulher no meio do Saara argelino: uma crónica em que a crueza das condições de vida se cruza com o apelo dos sonhos.

- Dia 28: Santikhiri Sonata, de Thunska Pansittivorakul (Tailânda, Alemanha) - O realizador recorda a sua infância, na década de 1980, na região de Santikhiri, em particular o modo como a propaganda política do regime favoreceu o nascimento daquilo que designa como "nacionalismo cego".

- Dia 29: This Film Is About Me, de Alexis Delgado Búrdalo (Espanha) - Na sequência de um homicídio, Renata está numa penitenciária a que chama "casa": o filme nasce das visitas regulares do realizador, a pouco e pouco desenhando o retrato de um complexo processo de arrependimento.

- Dia 30: 61. La Verdad Interior, de Sofía Brito (Argentina) - Sofía Brito, jovem atriz, está a trabalhar com o cineasta James Benning na realização de um filme: este é um registo paralelo da sua colaboração.

- Dia 1: Um Filme de Verão, de Jo Serfaty (Brasil) - Último mês do ano letivo numa escola pública do Rio de Janeiro: o filme acompanha as experiências de quatro jovens de uma favela.




por João Lopes in Diário de Notícias  | 25 de junho de 2020
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Jornal Diário de Notícias

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
53,986,427
>