"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Devastação e luz no regresso da autora de O Quarto de Jack

Nesta obra, Emma Donoghue volta ao romance histórico e à sua cidade nativa com uma poderosa narrativa, no pico da eclosão da epidemia de Gripe Espanhola.


A mortífera Gripe Espanhola que invade este romance e a as descrições minuciosas da autora tornam inevitáveis as comparações com a situação que vivemos atualmente fruto da pandemia trazida pelo SARS-CoV-2. Os recursos atuais e conhecimentos médicos são muito melhores, mas como a História nos mostra, a possibilidade de ficarmos à mercê de uma catástrofe desconhecida está sempre presente.

Dublin, 1918. À devastação humana trazida pela arrasadora Primeira Guerra Mundial junta-se o pânico crescente causado pelo aparecimento desta estirpe de gripe altamente contagiosa, mortal e sem qualquer tratamento conhecido. No espaço de três dias, numa enfermaria sobrelotada e com falta de meios, a enfermeira Julia Power debate-se no espaço exíguo entre a vida e a morte, tratando grávidas e parturientes que contraíram esta gripe. A seu lado, apenas dois apoios: a Dra. Kathleen Lynn, sufragista e líder revolucionária do Sinn Féin, procurada pelas autoridades, e uma jovem ajudante voluntária sem experiência de enfermagem, Bridie Sweeney.

A coragem destas três mulheres que desafiam a intricada dança das estrelas mostra que só o amor e a compaixão podem fazer com que a esperança prevaleça, mesmo no mais sombrio dos tempos.

SOBRE O LIVRO
A dança das estrelas
Dublin, 1918.
Numa Irlanda duplamente devastada pela guerra e doenças, a enfermeira Julia Power trabalha num hospital sobrelotado e com falta de pessoal, onde grávidas que contraíram uma gripe desconhecida são colocadas em quarentena. Neste contexto já bastante difícil de gerir, Julia terá ainda de lidar com duas mulheres enigmáticas: a Dra. Kathleen Lynn, procurada pela polícia por ser uma líder revolucionária do Sinn Féin, e uma jovem ajudante voluntária sem experiência de enfermagem, Bridie Sweeney.
É numa enfermaria minúscula, escura e sem condições, que estas mulheres vão lutar contra uma pandemia desconhecida, perder pacientes, mas também trazer novas vidas ao mundo. No meio da devastação, histórias de amor e humanidade no dia a dia de mães e cuidadoras que, de várias formas, acabam por cumprir missões quase impossíveis.

Título: A dança das estrelas
Autora: Emma Donoghue
Tradução: Cláudia Ramos
Páginas: 304
PVP: 17,70€

Ver primeiras páginas

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«A partir de material histórico sombrio, Donoghue criou um romance de coragem que parece um thriller, repleto de sequências e ação emocionantes»
Washington Post

«Não acredita que a história se repete? Leia este livro. É um romance impressionante. A dança das estrelas passa-se quase inteiramente numa única sala e desenrola-se ao ritmo de um thriller.»
The New York Times

«O melhor romance de Donoghue desde O Quarto de Jack»
Kirkus Reviews

SOBRE A AUTORA
Emma Donoghue

Nasceu em Dublin, em 1969. É duplamente emigrante. Passou oito anos em Cambridge, Inglaterra, a tirar um doutoramento em literatura do século XVIII, antes de se mudar para London, Ontario. Por outro lado, Emma Donoghue também migra entre géneros literários: escreve argumentos assim como novelas históricas e contemporâneas e contos.
O seu bestseller internacional «O Quarto de Jack» foi finalista do Man Booker, Commonwealth e Orange Prizes e premiado com diversas distinções. A autoria do argumento para o filme «O Quarto» valeu-lhe uma nomeação para o Óscar de melhor adaptação de argumento original.
Agenda
Exposições

"Gyres"

Galeria Zé dos Bois 16 Set a15 Nov

Ver mais eventos
Visitas
61,328,226
>