"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Jovem maestro português Dinis Sousa vai dirigir a Royal Northern Sinfonia

Dinis Sousa é fundador e director artístico da Orquestra XXI. Foto: Facebook Orquestra XXI


É uma dupla estreia. A orquestra regressa aos concertos e com novo maestro. O maestro português Dinis Sousa foi nomeado para dirigir a Royal Northern Sinfonia (RNS), de Newcastle em Inglaterra.

Aos 32 anos, o regente que é também fundador e diretor artístico da Orquestra XXI - que reúne músicos portugueses que trabalham no estrangeiro - vai assim dirigir a única orquestra de câmara, a tempo inteiro, no Reino Unido.

Natural do Porto, Dinis Sousa já exerceu funções de maestro à frente da Orquestra Sinfónica de Londres e da Filarmónica de Berlim. O primeiro concerto à frente da Royal Northern Sinfonia está agendado para 16 de abril, e serão interpretadas obras de Haydn, Berlioz e Prokofiev.

Em comunicado, o centro cultural Sage Gateshead, onde está sedeada a orquestra indica que a nomeação de Dinis Sousa é “um passo em direção à recuperação” da atividade em tempo de pandemia. Esta institução sublinha “o papel vital da música na melhoria da saúde e bem-estar”.

Segundo o comunicado, Dinis Sousa “vai ter um papel ativo na vida musical da região, trabalhando ao lado de músicos da RNS para chegar a novos públicos nas escolas, online, em toda a região e nas célebres salas de Sage Gateshead”.



No plano das reações, o jovem maestro já disse que se sente “em casa”. Dinis Sousa realça a “emoção de fazer música” e a “energia coletiva” dos músicos da orquestra e mostra-se “honrado” com a nomeação. “Ansioso” por marcar este “novo capítulo” na história deste agrupamento musical, Dinis Sousa manifesta-se entusiasmado porque nos próximos meses, vão juntar-se à orquestra novos músicos.

“Mal podemos esperar por finalmente poder partilhar música ao vivo com a nossa comunidade cada vez maior”, afirmou o maestro.

Também o embaixador de Portugal no Reino Unido, Manuel Lobo Antunes se mostrou “orgulhoso” com a nomeação. “Como Embaixador de Portugal no Reino Unido e amante de música, foi com grande alegria, e mesmo orgulho, que recebi a notícia que o Dinis Sousa será o próximo Maestro Principal da Royal Northern Simphony”, afirmou o diplomata que considera esta “uma escolha merecida”, destacando “a profunda cultura musical, o rigor e a exigência na sua prática” deste jovem maestro.

Já o diretor da Royal Northern Sinfonia, Thorben Dittes destacou a ligação especial de Dinis Sousa tem desde há muito com a orquestra. “É claramente um talento excecional e estamos muito entusiasmados com o enorme potencial artístico que Dinis, como nosso novo Maestro Principal”, disse o responsável.

O regresso da orquestra aos palcos está marcado para 16 de abril. É um concerto inserido num ciclo intitulado “Novos começos” e será no palco do Sage Gateshead, com transmissão por via digital. O público só deverá regressar à sala de concertos na primavera ou verão.

O espetáculo às oito da noite, hora britânica, contará com a mezzo soprano Sarah Connolly e serão interpretadas obras de Lili Boulanger, a sexta sinfonia de Haydn, “Les Nuits d'été” de Berlioz e uma sinfonia de Prokofiev.


por Maria João Costa in Renascença | 18 de março de 2021
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Rádio Renascença

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
60,103,888
>