"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Valter Hugo Mãe vence Grande Prémio de Romance e Novela da APE

Associação Portuguesa de Escritores premiou Valter Hugo Mãe pelo livro "Contra mim".

Foto: Ana Esteves Brandão


O escritor Valter Hugo Mãe é o vencedor do Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (APE), pela obra "Contra mim", anunciou a associação.

Segundo o júri, "Contra mim", de Valter Hugo Mãe, é "merecedor" do Grande Prémio de Romance e Novela, "pela qualidade de construção narrativa, na cuidada arquitetura do texto, e pela expressividade poética da linguagem, na poderosa evocação de tempos e de lugares da infância".

"Esta escrita recria, sensível e ironicamente, o olhar comovido da criança, na descoberta do mundo e das palavras, e nesse gesto de resgate podemos ler a projecção de um autor a desenhar-se perante os seus leitores", prossegue o júri desta edição do prémio.

A escolha foi "por maioria" de um júri coordenado por José Manuel de Vasconcelos, e constituído por António Pedro Pita, Carlos Mendes de Sousa, Manuel Frias Martins, Maria de Lurdes Sampaio e Rita Patrício. "A Cidade Infecta", de Teresa Veiga recebeu um voto de António Pedro Pita.

A lista dos cinco finalistas era constituída pelos títulos "As Telefones", de Djaimilia Pereira de Almeida, "A Noite das Barricadas", de H.G. Cancela, "Felicidade", de João Tordo, "Cidade Infecta", de Teresa Veiga, e "Contra Mim", de Valter Hugo Mãe, escolhidos entre 61 obras apresentadas a concurso, como indicou a APE.

O Grande Prémio de Romance e Novela/2020, da Associação Portuguesa de Escritores, conta com o apoio da Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas, e tem um valor pecuniário de 15.000 euros.

O Grande Prémio de Romance e Novela da APE foi atribuído pela primeira vez em 1982, tendo sido distinguido o romance "Balada da Praia dos Cães", de José Cardoso Pires (1925-1998).

Agustina Bessa Luís, António Lobo Antunes, David Mourão Ferreira, Vergílio Ferreira, João de Melo, Paulo Castilho, Maria Gabriela Llansol, José Saramago, Helena Marques, Mário de Carvalho, Teolinda Gersão, Augusto Abelaira, Fernanda Botelho, Maria Velho da Costa, Lídia Jorge, Vasco Graça Moura estão entre os vencedores do prémio, a que se juntam, em edições mais recentes, autores como Rui Cardoso Martins, Gonçalo M. Tavares, Ana Teresa Pereira, Alexandra Lucas Coelho, Ana Margarida de Carvalho e Paulo Varela Gomes.

No ano passado a obra vencedora foi "Tríptico da Salvação", de Mário Cláudio, e, no ano anterior, "Um Bailarino na Batalha", de Hélia Correia.


por Lusa e Renascença | 18 de junho de 2021
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Rádio Renascença

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
60,133,910
>