"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Formação pioneira em Ilustração Científica da UA com candidaturas abertas

O Curso de Formação em Ilustração Científica (CFIC), no Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro (UA), é um curso único e diversificado e uma formação certificada, com a duração de um ano letivo. 

Imagem: Sardão, por Fernando Correia


O CFIC capacita os formandos com treino intensivo na área da Comunicação de Ciência e, mais especificamente, no âmbito da Ilustração Científica. As candidaturas prolongam-se até 30 de julho. Os formados têm desenvolvido trabalho de âmbito nacional e internacional, premiado em vários casos.

O CFIC, sob a coordenação de Fernando Correia, professor do Departamento de Biologia da UA, é um curso de formação profissionalizante que tem como objetivo formar alunos especializando-os no domínio da Ilustração Científica. As unidades comunicacionais (ilustrações) criadas por ilustradores científicos contribuem para a eficaz disseminação e/ou divulgação do conhecimento científico entre cientistas e o grande publico.

Este curso, que habitualmente se realiza de outubro a junho, é dirigida a quem, licenciado ou não, queira abraçar um novo desafio e tenha a motivação para aprender o máximo possível dentro das variadas vertentes do desenho biológico, arqueológico e/ou paleontológico, sejam em técnicas clássicas (lápis de grafite, pó-de-carvão, tinta-da-china, lápis de cor, aguarela, guache, acrílicos, tintas alquídicas, outras) e/ou digitais (vetorial e raster 2D, 3D).

Com um muito diversificado e competente corpo de docentes, de renome nacional e internacional, o CFIC aposta na construção progressiva do conhecimento e de competências, segundo um plano de estudos estruturado em 10 disciplinas. Nelas se abordam as temáticas principais da Biologia (Botânica e Zoologia, numa introdução aos conceitos básicos deste campo da Biologia), os principais domínios da Ilustração Científica que mais eco têm no mercado de trabalho (ilustração botânica, zoológica, micológica e, ainda, uma aproximação à ilustração arqueológica e paleontológica de grandes vertebrados).

No final deste curso essencialmente prático, cada aluno avaliado poderá receber um Certificado de Frequência com Aproveitamento e fica capacitado com 60 ECTS, que poderão ser utilizados em outras formações no Ensino Superior. Assim e por exemplo, poderá futuramente utilizar até 30 desses ECTS no Mestrado em Biologia Aplicada (MBA) com Especialização em Ilustração Científica (candidaturas no Departamento de Biologia) — caminho natural de quem quer especializar-se ainda mais nesta área.

 

Trabalhos e prémios de nível nacional e internacional

Graças a esta prestigiada formação, apoiada na garantia e solidez de 10 edições ininterruptas, muitos dos alunos que a concluíram têm-se destacado, seja em termos profissionais, seja em concursos nacionais e internacionais da especialidade (como o caso, mais recente, da espanhola Maria Font, aluna da 10º edição do CFIC, que arrecadou uma menção honrosa no III Concurso de Ilustración Científica de la Facultad de Ciencias de la Universidad de Málaga). Outros, prosseguindo a sua formação académica no DBio-UA, não só têm concluído com êxito a formação, como têm sido distinguidos pelo seu trabalho, como é caso mais recente de Cláudia Barrocas, entre outros e outras.

Um outro exemplo bem recente são as ilustrações realizadas para o recém-inaugurado Museu de Arqueologia de Alvalade (Santiago do Cacém). O Museu ocupa a nave de uma antiga igreja e alberga uma exposição centrada na arqueologia e também na paleontologia e na biodiversidade local. Fernando Correia criou, para o efeito, várias composições (mapas, infográficos, painéis-murais) integrando ilustrações suas e algumas outras de antigos alunos do CFIC e seus atuais colaboradores: Cláudia Barrocas, Rosa Alves, Wilma FerrariTeresa Pereira CunhaFrancisco Cunha, entre outros.

Os trabalhos constam ainda num catálogo de 240 páginas em formato A4. Na visita ou apontando o smartphone para as páginas do catálogo, através de uma aplicação própria, o visitante também pode experienciar a realidade aumentada (em que os animais ganham vida no painel 'Vida do rio Sado', no dos tubarões e outros).

Mais informação sobre as candidaturas ao CFIC:
https://www.ua.pt/pt/formacao/cfic_procedimentos

Agenda
Exposições

"Gyres"

Galeria Zé dos Bois 16 Set a15 Nov

Ver mais eventos
Visitas
61,329,934
>