"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

Vila Real: percursos e passadiços para descobrir as escarpas do Corgo

É o projeto Percursos Naturais do Parque Corgo, que seguirá pelas zonas mais escarpadas do rio e que eram mais inacessíveis. Para já, está disponível cerca de quilómetro e meio de passeio.

Detalhe do projeto exposto em vídeo da autarquia dedicado aos Percursos Naturais do Parque Corgo_CM Vila Real


Os percursos naturais do Corgo, que incluem 750 metros de passadiços de madeira, vão levar à descoberta das escarpas deste rio, que atravessa Vila Real, representando um investimento de 480 mil euros, adiantou o município.

A empreitada “Percursos Naturais do Parque Corgo” tem uma extensão total de dois quilómetros e meio, está a ser executada pela Câmara de Vila Real e representa um investimento de 480 mil euros, com financiamento de cerca de 366 mil euros do Fundo Ambiental.

O projeto concretiza a ampliação do atual parque Corgo para sul e liga a zona do bairro dos Ferreiros à Vila Velha e ao jardim Botânico da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). Por estes percursos será também possível aceder à central do Hidroeléctrica Biel, que está a ser musealizada. A ligação far-se-á por antigos percursos, que foram recuperados, e por novas passagens, onde estão incluídos os passadiços de madeira.

A empreitada foi consignada em novembro de 2019, no entanto, segundo Carlos Silva, a “fase da pandemia provocou algumas dificuldades na execução da obra”. “Tínhamos a consciência de que era uma obra muito complexa, pelo local onde estava a ser realizada, sem acessos e sem possibilidade de transporte de materiais e de equipamentos para o local. Os trabalhos tiveram de ser feitos apenas com recurso a mão-de-obra, foi um processo muito complicado”, explicou.

O autarca disse que, neste momento, estão disponíveis para usufruto cerca de 1.600 metros e que, gradualmente, irá sendo concluído o resto do projetado. “Hoje, as empresas estão com muita dificuldade em recrutar mão-de-obra e vamos ver se será possível, mas gostaríamos que até ao final do ano estivesse tudo completo”, frisou.




por Lusa e Público | 18 de novembro de 2021
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Jornal Público

Agenda
Teatro e Dança

Feira de Outubro

AMAS - Auditório Municipal António Silva 27 Nov   |  21h00

Concertos

Maria Reis

Teatro Viriato 27 Nov   |  21h00

Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
62,831,610
>