"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Obra de Francisco Ramalheira retrata período negro da História de Portugal

Este romance histórico do autor português Francisco Ramalheira, cujo lançamento oficial se dará no dia 25 de abril, 48 anos após a revolução, é a leitura ideal para quem se recusa a esquecer a história e voltar a cometer os erros do passado.


“Aqueles que esquecem o passado, estão condenados a repeti-lo” e, por isso, existem períodos da nossa história que nunca devem cair em esquecimento. Após 48 anos da Revolução dos Cravos, Francisco Ramalheira e a Edições Velha Lenda, a nova editora tradicional portuguesa, trazem “Noite sem Fim”, um romance histórico que descreve o período do Estado Novo entre 1941 e 1954, uma época de profundas mudanças no mundo, numa altura em que a Ditadura portuguesa permanecia imutável e avessa às transformações, em particular, aos ventos democráticos que começaram a soprar pela Europa do pós-guerra.

Continuação do primeiro romance histórico do autor, lançado em 2021 e denominado de “Vida Censurada”, “Noite sem Fim” continua a seguir a vida dos amigos João Maia e Toni Ribeiro, ao longo dos quarenta e oito anos de Ditadura em Portugal. Neste novo volume, o mundo assiste em pânico ao avanço das Potências do Eixo e a Alemanha Nazi, liderada por Adolf Hitler, mostra-se imbatível, enquanto os Aliados recorrem a uma rede de espionagem para conseguirem obter alguma vantagem no combate a tão temível e poderoso inimigo. Por sua vez, em Portugal, António de Oliveira Salazar mantém-se inexcedível, esforçando-se para que o Estado Novo se adapte a todas as mudanças que ocorrem na Política Mundial.

“Este novo romance relata um momento obscuro da nossa História, mas muito importante de recordar, e serve para honrar todos os Heróis que morreram nas mãos opressoras do Estado Novo, aqueles que sobreviveram mas tiveram de suportar as torturas da guerra e a fome, e, claro está, os Heróis de Abril”, explica o autor, Francisco Ramalheira. Já Raquel Vicente, fundadora e editora da Edições Velha Lenda, acrescenta que “esta é uma obra que, um dia, adoraria ver no Plano Nacional de Leitura. O Francisco Ramalheira é um escritor formidável em múltiplos aspectos e a sua saga «Vida Censurada», e este segundo volume em particular, «Noite sem Fim», leva-nos mais uma vez numa viagem pela História de Portugal, com foco no Estado Novo. Temos personagens cativantes que nunca nos aborrecem e a História é-nos contada com uma leveza e neutralidade gratificantes. Ao ler este livro conseguimos relacioná-lo com as histórias que os nossos avós nos contavam e identificar em cada página uma dose de verdade incontestável”.

A saga “Vida Censurada”, composta pelo livro “Vida Censurada” e “Noite sem Fim”, está disponível no website da Edições Velha Lenda, bem como nos pontos de venda mais conhecidos como Wook e FNAC. O P.V.P. de ambos os livros é de 19€.

Francisco Ramalheira conta ainda com outra saga, “As Crónicas dos Cinco Reinos”, desta vez de fantasia, composta (para já) pelas obras “Os Firôpe” e “Kanakan”.

Sobre a Edições Velha Lenda
A Edições Velha Lenda foi criada em plena pandemia e é uma editora tradicional portuguesa com uma aposta num catálogo diverso, que dá preferência ao Romance, Biografia e Ficção Especulativa exclusivamente de autores nacionais. Respeitando as necessidades do mercado atual, aposta em obras de qualidade, com temas atuais que vão de encontro às necessidades do leitor, e evitando a sobreprodução livreira.
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
67,691,163