"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Assírio & Alvim publica Diários de Viagem, de Walter Benjamin

Poucas vezes nos perguntamos onde estava, e em que condições vivia e pensava Walter Benjamin quando escreve este ou aquele texto, dos muitos que se podem ler nesta edição das suas Obras.


É desse substrato biográfico, material e existencial da sua escrita que dão conta os Diários de Viagem incluídos neste oitavo volume da coleção da Assírio & Alvim exclusivamente dedicada ao autor. 

Com edição e tradução de João Barrento, que também assina a introdução, este volume deixa bem claro que «todos os diários e apontamentos de viagens de Walter Benjamin serão, a partir da juventude e sobretudo durante as décadas de vinte e trinta, o seu registo de lugares estrangeiros que se transformam em casa temporária, desejada e procurada, para alguém cuja vida foi um permanente exílio em relação ao lugar e à classe que o viu nascer». Paris, Moscovo, Locarno, Milão, Verona, Ibiza ou Svendborg são algumas das paragens aqui evocadas. 

«[…] Uma figura marcante da primeira metade do século xx, que passou grande parte da vida a viajar pela Europa como judeu errante. […] São diários redigidos retrospetivamente, ou seja, escritos já algum tempo depois dos acontecimentos que descrevem, o que lhes dá uma carga reflexiva adicional. […] Nestes textos, ao contrário de boa parte dos ensaios que Benjamin escreveu, ele não recusa a primeira pessoa do singular: usa a palavra “Eu” com abundância, o que nos dá – a nós, leitores – uma experiência de proximidade com o autor, por vezes surpreendente.»

Carlos Vaz Marques

SOBRE O LIVRO
Diários de Viagem
Estes diários são, juntamente com a correspondência que os acompanha, documentos importantes para conhecer melhor este pensador sem casa que viveu e escreveu em estado permanente de viagem, ou de exílio, não apenas como circunstância imposta de fora (como aconteceria nos anos trinta), mas como condição necessária, a do apelo do longe e do diferente que alimenta as derivas da vida e do pensamento, num movimento centrífugo constante, a partir da Berlim natal. Disso dão conta os diários incluídos neste volume, testemunhos vivos das deambulações de Walter Benjamin entre 1912 e 1938.

Ver primeiras páginas 

Título: Diários de Viagem
Autor: Walter Benjamin
N.º de Páginas: 408
PVP: 19,90€
Coleção: Obras escolhidas de Walter Benjamin 

SOBRE O AUTOR
Walter Benjamin
Nasceu em Berlim em 1892, no seio de uma família judaica. Estudou Filosofia em Berlim, Munique e Freiburg e doutorou-se em Berna (Suíça) no ano de 1919, com a tese A Crítica de Arte no Romantismo Alemão. A ascensão de Hitler e do nazismo obrigaram-no a fugir de Berlim, em 1933. Residiu sobretudo em Paris, com passagens por Itália e por Espanha. O medo de ser entregue à Gestapo e as dificuldades em passar a fronteira entre França e Espanha conduziram-no ao suicídio em 1940. Como legado deixou-nos uma obra filosófica de uma impressionante atualidade, onde se cruzam os assuntos que tentava compreender e estudar: História, Modernidade, Arte, Tecnologia, literatura dos séculos XIX e XX e a ascensão da cultura de massas, assim como numerosas traduções e análises literárias a Baudelaire, Brecht, Hölderlin, Kafka e Proust. 

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
67,710,205