"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Aurelino Costa integra a coleção "elogio da sombra"

Para o coordenador da coleção, Valter Hugo Mãe, “a poesia de Aurelino Costa é braçal e tem que ver com as coisas da terra.” 

Nos 44 poemas que compõem o livro, “tudo é demasiado real e a sua nostalgia apenas sublinha o quanto nos afastamos daquela que parece ser a nossa própria natureza.”

Aurelino Costa é autor de livros como Pitões das Júnias ou Domingo no Corpo e Gadanha, finalista do Prémio Autores SPA em 2019. Como intérpetre de poesia, já atuou em todo o páis, mas também no Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro. Participou num projeto com Victorino D’Almeida, com vários discos em que diz poesia portuguesa musicada pelo Maestro.

Espanta-me a luz dos teus seios

A pedra perscruta em aroma
desde a rigidez fixa da perfídia
à náusea dos gonzos parados

O limoeiro rescende o verde
em volta tudo é água fresca
um calor a nascer nos lábios
Espanta-me a luz dos teus seios
ante o segredo da noite e do medo

Assim permaneço na eira,
sem milho e sem centeio
na pastagem nobre
de um incêndio. 

SOBRE O LIVRO

Casa e logradouro
A poesia de Aurelino Costa é braçal e tem que ver com as coisas da terra. Quero dizer, há gente, lugares, casas e bichos que nos remetem para a memória de uma sobrevivência sem máscara nem prótese. Tudo é demasiado real e a sua nostalgia apenas sublinha o quanto nos afastamos daquela que parece ser a nossa própria natureza.
Tenho sempre a sensação de estar a ler sobre longe, como se a mais genuína forma de ser já me estivesse impedida. Sinto também a nostalgia e sei que ela atribui uma mágica aos assuntos e aos poemas. Mas julgo que o poema vai crescendo tanto quanto nos encerra no seu exterior. Desabitando aquela humanidade, deixando de saber exercer tão grande esplendor humano, somos testemunhas de como fomos, mas imprestáveis para o continuar a ser.
Tudo nestes versos é de ouro. Um ouro que nos acaba. A menos que a poesia, por tão grande utopia, nos salve um dia.

Valter Hugo Mãe

Ver primeiras páginas  

Título: Casa e logradouro
Autor: Aurelino Costa
PVP: 14,40€
Páginas: 88 

SOBRE O AUTOR

Aurelino Costa (Argivai, Póvoa de Varzim, 1956)
Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra.
Exerce a advocacia.
Colabora em várias publicações colectivas de literatura, desde revistas a antologias. É autor dos livros, Poesia Solar, Raiz do Tempo, Pitões das Júnias, Amónio, Na Terra de Genoveva, Domingo no Corpo e Gadanha, nomeado para o Prémio Autores SPA/2019, na categoria de Literatura – Melhor Livro de Poesia.
Como intérprete–dizedor de poesia, destacam-se, entre outros, os recitais-concerto levados a cabo nas várias salas de Teatro e de Associações culturais e recreativas em Portugal, bem como o realizado no Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro. Nesta qualidade recebeu o Prémio Mineiro Poético em 2011. É autor de discografia vária, onde diz poesia portuguesa em parceria musical com o Maestro António Victorino D’Almeida. Foi narrador em Miguel Cervantes & las Músicas del Quixote, com a Hespéron XXI, sob a direcção de Jordi Savall. Tem poesia gravada na voz da soprano Arianna Savall.
É actor na longa metragem Netto e o Domador de Cavalos do realizador Tabajara Ruas, finalista do Festival de Cinema de Gramado, Brasil.
Em 2022, como poeta e dizedor, foi-lhe atribuída pelo Município da Póvoa de Varzim a Medalha de Reconhecimento Poveiro. 

Agenda
Exposições

"Filhos de 74"

APOIARTE - Casa do Artista 12 Abr a 30 Jun 2024

Ver mais eventos

Passatempos

Passatempo

"A GRANDE VIAGEM 2: ENTREGA ESPECIAL"

Em parceria com a PRIS Audiovisuais, oferecemos convites duplos para as antestreias agendadas para 21 de abril (domingo) às 11h00, em Gaia e Lisboa. Participe e habilite-se a ser um dos felizes contemplados!

Passatempo

Ganhe convites duplos para o ciclo de cinema da ANIMar 19

Em parceria com a Solar - Galeria de Arte Cinemática, oferecemos convites duplos para as próximas sessões de cinema da ANIMar 19 no Teatro Municipal de Vila do Conde, onde serão exibidos os filmes "Pesca do Bacalhau", "Å Seile Sin Egen SJØ (Vida Costeira)", "A Extraordinária Aventura do Zéca" e "Até Amanhã, Mário".

Passatempo

Ganhe convites para a peça "A LIBERDADE É UMA MALUCA"

Em parceria com o Teatro do Bairro, oferecemos convites duplos para uma peça escrita e encenada por Hugo Mestre Amaro que, evidenciando o impacto de algumas decisões políticas e ocorrências sociais no contexto da vida privada, constitui uma sátira que intenta ser um retrato de um Portugal herdeiro, nestas últimas cinco décadas, da Revolução dos Cravos. Findo o passatempo, anunciamos aqui os nomes dos vencedores!

Visitas
90,675,115