"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

"A oeste nada de novo" foi o grande vencedor dos prémios BAFTA

O filme “A oeste nada de novo”, do alemão Edward Berger, foi hoje distinguido com seis prémios BAFTA, incluindo o de Melhor Filme, galardões que foram entregues esta noite numa cerimónia em Londres.

Foto: Divulgação / BAFTA

O drama épico alemão da plataforma Netflix sobre a Primeira Guerra Mundial foi o grande vencedor dos prémios da Academia Britânica de Cinema, triunfando nas categorias de Melhor Filme, Melhor Filme em Língua Não Inglesa, Melhor Realizador, Melhor Argumento Adaptado, Melhor Banda Sonora, Melhor Som e Melhor Fotografia.

“A oeste nada de novo” estava nomeado em 14 categorias, tendo assim igualado “O tigre e o dragão” (2000), de Ang Lee, como o filme de língua não inglesa mais nomeado para estes prémios na história da Academia Britânica das Artes de Cinema e Televisão (BAFTA na sigla original).

Com quatro máscaras douradas, “Elvis”, de Baz Luhrmann, foi o segundo filme mais premiado da noite, vencendo nas categorias de Melhor Ator, para Austin Butler, Melhor Elenco, Melhor Guarda-Roupa e Melhor Caracterização.

Cate Blanchett venceu o Bafta de Melhor Atriz Principal, pela interpretação em “Tár”, e nas categorias secundárias de representação foram distinguidos Kerry Condon e Barry Keoghan, pelos papéis que interpretam em “Os Espíritos de Inisherin”.

O grande perdedor da noite foi “Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo”, que estava nomeado em dez categorias e levou para casa apenas uma máscara dourada, de Melhor Montagem.

Pinóquio”, de Guillermo del Toro, venceu na categoria de Melhor Filme de Animação e “Navalny”, de Daniel Roher, a de Melhor Documentário.

 


Fonte: Lusa | 19 de fevereiro de 2023

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
92,446,315