"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Filme “Mal Viver” de João Canijo conquista prémio do júri em Festival de Berlim

O filme “Mal Viver”, de João Canijo, venceu hoje o Urso de Prata para o prémio do júri do 73.º Festival de Cinema de Berlim, anunciou o júri na cerimónia de palmarés.

Foto © LUSA - EPA / Autor: Clemens Bilan

No seu discurso, Canijo agradeceu à equipa de produção e distribuição, assim como à equipa que consigo criou o filme, "composta quase completamente por mulheres", nomeando em especial a diretora de fotografia, Leonor Teles.

"Para terminar, [agradeço] às mulheres que me deram a sua vida para este filme, as atrizes, são maravilhosas e deram-me a sua vida", afirmou o realizador português.

O realizador terminou a sua intervenção com declarando "Slava Ukraini!" ("Glória à Ucrânia!").

Na edição deste ano do Festival de Berlim, o Urso de Ouro de Melhor Filme, prémio principal do festival, foi para "Sur l'Adamant", do realizador francês Nicolas Philibert. O troféu foi entregue aos produtores Céline Loiseau, Gilles Sacuto e Miléna Poylo.

"Roter Himmel", do realizador alemão Christian Petzold, recebeu o Urso de Prata do Grande Prémio do Júri.

O Urso de Prata de Melhor Realizador foi para o cineasta francês Philippe Garrel, por "Le Grand Chariot".

Nome da 'nouvelle vague', criador de "O Sal das Lágrimas" e "Os Amantes Regulares", Garrel dedicou o prémio a Jean-Luc Godard (1930-2022), o 'patriarca' do cinema novo com filmes como "O Acossado" e "Pedro, o Louco".

O Urso de Prata de Melhor Interpretação distinguiu a jovem Sofía Otero, pelo desempenho em "20.000 especies de abejas", primeira longa-metragem da espanhola Estibaliz Urresola Solaguren.

Otero interpreta a figura de Aitor, um rapaz de nove anos de uma pequena comunidade basca que se considera uma menina, e que como tal quer ser tratada.

O Urso de Prata de Melhor Interpretação de Apoio (Secundária) foi atribuído a Thea Ehre, por "Bis ans Ende der Nacht", do alemão Christoph Hochhäusler.

Na competição de Curtas-Metragens, o Urso de Ouro foi para "Les chenilles", dos irmãos libaneses Michelle e Noel Keserwany, que ficou automaticamente nomeado para os Prémios do Cinema Europeu, com esta vitória.

Na secção Encontros, dedicada a "novas visões cinematográficas", o prémio de Melhor Filme foi para "Here", do belga Bas Devos, e o de Melhor Realização, para a cineasta salvadorenha de origem mexicana Tatiana Huezo, pelo filme "The Echo", que também recebeu o prémio de Melhor Documentário do festival.

Nesta secção, foi ainda atribuído o Prémio Especial do Júri ex-aequo a dois realizadores espanhóis: Paul B. Preciado, por "Orlando, My Political Biography" (igualmente menção honrosa nos documentários), e Lois Patiño, por "Samsara".

João Canijo esteve na competição desta edição do festival com duas longas-metragens interligadas, que tiveram estreia em secções distintas: "Mal Viver" esteve na competição oficial e "Viver Mal" na secção Encontros.

"Mal Viver" “é a história de uma família de várias mulheres de diferentes gerações, que arrastam uma vida dilacerada pelo ressentimento e o rancor, que a chegada inesperada de uma neta vem abalar, no tempo de um fim de semana", lê-se na sinopse.

"Viver Mal" segue em paralelo àquela história, focando-se nos hóspedes que passam pelo hotel.

O elenco conta sobretudo com mulheres, com Rita Blanco, Anabela Moreira, Madalena Almeida, Cleia Almeida, Vera Barreto, Filipa Areosa, Leonor Silveira, Lia Carvalho, Beatriz Batarda, Leonor Vasconcelos e Carolina Amaral, às quais se juntam Nuno Lopes e Rafael Morais.

A produtora Midas Filmes descreve as duas longas-metragens como “um dos mais ambiciosos empreendimentos artísticos dos anos mais recentes” no percurso de João Canijo. Ambos se estreiam nos cinemas portugueses a 11 de maio.

João Canijo já tinha estado presente noutros festivais de cinema de relevo, como Cannes, com “Noite Escura” (2004), Veneza, com “Mal Nascida” (2007), e San Sebastian, onde venceu dois prémios com “Sangue do meu Sangue” (2011).

Leonor Teles, a diretora de fotografia de "Mal Viver", conquistou o Urso de Ouro do Festival de Berlim, em 2016, na competição de curtas-metragens, com "Balada de um Batráquio".

O júri da Competição Internacional da Berlinale deste ano foi presidido pela atriz norte-americana Kristen Stewart, e composto pela atriz iraniana Golshifteh Farahani, pela realizadora alemã Valeska Grisebach, pelo romeno Radu Jude, pela diretora de 'casting' norte-americana Francine Maisler, pela realizadora espanhola Carla Simón e pelo realizador de Hong Kong Johnnie To.


Fonte: Lusa | 25 de fevereiro de 2023

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Passatempo

Ganhe convites duplos para o espetáculo "City of Glass"

Em parceira com o Auditório de Espinho, oferecemos convites duplos para o concerto de Daniel Bernardes Trio & Coro Ricercare que terá lugar no próximo dia 2 de março (sábado), às 21h30. Participe e habilite-se a ser um dos felizes contemplados!

Passatempo

Ganhe convites para a antestreia do filme "NO WAY UP - SEM SAÍDA"

Em parceria com a Films4You, oferecemos convites duplos para a antestreia de um inquietante thriller, NO WAY UP - SEM SAÍDA, sobre luta pela sobrevivência depois da queda de um avião no Oceano Pacífico. Findo o passatempo, anunciamos aqui os nomes dos vencedores!

Visitas
88,920,812