"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

Festa do Cinema Italiano com Toni Servillo e Luigi Ghirri

Programação abre dia 29 em Lisboa com a exibição de Por Amor, de Emanuele Crialese, com Penélope Cruz.

"Por Amor", de Emanuele Crialese DR

Um espetáculo do ator Toni Servillo, uma exposição dedicada ao fotógrafo Luigi Gherri e cerca de 50 filmes, muitos dos quais em antestreia, são as principais propostas da Festa do Cinema Italiano, que começa no dia 29 em Lisboa.

Apresentada quarta-feira, esta 16.ª edição da festa decorrerá em Lisboa até ao dia 6 de abril, estendendo-se depois, até julho, por mais de vinte cidades. E dará a ver cerca de meia centena de filmes, entre os quais Por Amor (L'Immensità), que o realizador Emanuele Crialese apresentará em Lisboa na abertura, e que foi já descrito como "um filme sobre a chegada à maturidade, envolvente, queer e de inspiração autobiográfica, elevado por uma luminosa prestação de Penélope Cruz".

Em Lisboa, a festa encerrará com A Estranha Comédia da Vida (La Stranezza), do realizador Roberto Andò, no qual o ator Toni Servillo encarna o dramaturgo Luigi Pirandello. Actor e encenador, Servillo estará em Lisboa a 4 de abril para interpretar o espetáculo As Vozes de Dante, numa parceria da Festa do Cinema Italiano com o Teatro Maria Matos.

Na programação cinematográfica estarão ainda representados Gianfranco Rosi, com A Viagem do Papa Francisco, Mark Cousins, com o documentário Marcha sobre Roma, Isabel Achával e Chiara Bondì, com Las Leonas, e Davide Ferrario, com Umberto Eco – La Biblioteca del Mondo.

Anteriormente, tinha já sido anunciada uma retrospetiva integral do cinema de Elio Petri, com a Cinemateca Portuguesa. "Morreu jovem [com 53 anos] e com ele acabou a vaga do dito cinema 'impegnato', um cinema de forte matriz política, comprometido com a realidade social", escreve a direção da Festa do Cinema Italiano, destacando a exibição de Inquérito a Um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita, de 1970, que venceu o Óscar para o melhor filme estrangeiro.

Na véspera da abertura da Festa do Cinema Italiano, a 28 de março, é inaugurada, no Centro Cultural de Belém, a exposição de fotografia Luigi Ghirri Obra Aberta, que reúne cerca de 80 fotografias produzidas nos últimos doze anos da carreira deste artista e fotógrafo falecido em 1992.

Outro dos eventos paralelos em destaque nesta edição é a apresentação de algumas obras da artista visual Rä di Martino, cujas instalações utilizam o filme, o vídeo e a fotografia. Considerada "uma das mais importantes artistas italianas da sua geração", Rä di Martino estará em Lisboa para acompanhar a exposição.

Este ano há cinco filmes em competição: Alla Vita, de Stéphane Freiss, Margini, de Niccolo Falsetti, Settembre, de Giulia Steigerwalt, Marcel!, de Jasmine Trinca, e La Timidezza delle Chiome, que a realizadora Valentina Bersani apresentará em Lisboa.

O júri da secção competitiva da festa, que é organizada pela Associação Il Sorpasso, conta com a realizadora Ana Rocha de Sousa, a atriz Iris Cayatte e o crítico Rui Pedro Tendinha.

Barreiro, Almada, Penafiel, Coimbra, Setúbal, Beja, Aveiro, Porto, Lagos, Évora e Leiria são algumas das localidades pelas quais irá passar a Festa do Cinema Italiano, cuja programação integral pode consultar-se no respetivo site.


Fonte: Lusa | 8 de março de 2023

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
92,450,119