"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Tratado de amor de Allan Bloom aos Grandes Livros reforça coleção "Os Livros Não se Rendem"

Um livro que não deixa ninguém indiferente, A Destruição do Espírito Americano, de Allan Bloom, esteve mais de dez semanas nos mais vendidos do New York Times, aquando da sua publicação, e é considerado ainda hoje, praticamente quatro décadas depois, um dos mais importantes ensaios sociológicos escritos por um americano desde a II Guerra Mundial. 

Nele, o investigador e professor universitário apresenta-nos um diagnóstico instigante e visionário das transformações culturais das últimas décadas, denunciando a forma como o ensino superior falhou à democracia e empobreceu as almas dos alunos. Tão atual como em 1987, a obra chega finalmente a Portugal, numa edição Guerra e Paz traduzida por Maria José Batista, que inclui um prólogo do Prémio Nobel da Literatura Saul Bellow e um posfácio do aclamado autor e jornalista Andrew Ferguson. A Destruição do Espírito Americano estará disponível na rede livreira nacional a partir do próximo dia 21 de março e integra a coleção «Os Livros Não se Rendem», que resulta de uma parceria com a Fundação Manuel António da Mota, a Mota Gestão e Participações e a mediadora de seguros Novus Tempus.

Nas páginas de A Destruição do Espírito Americano, somos convocados por Allan Bloom a entoar um hino aos Grandes Livros e à exigência da grande cultura. Partindo de uma reflexão profunda, penetrante e detalhada análise do ensino superior americano, o professor e investigador faz uma apaixonante leitura das correntes, mitos e fenómenos intelectuais do nosso século e argumenta, numa prosa clara e enérgica – com a densidade da ficção e a lucidez da filosofia–, que as crises sociais e políticas fazem parte de uma crise intelectual maior: resultado de um perigoso estreitamento das mentes das elites universitárias.

E hoje, com o wokismo a campear nas universidades americanas, sabemos exatamente o que Allan Bloom viu e antecipou ao falar do lugar das ciências humanas nas universidades, essa «velha Atlântida quase submersa», à qual voltamos para nos tentarmos «encontrar, agora que todos os outros já desistiram». É por isso tão urgente hoje ler este tratado de amor como o era há 36 anos. Opinião partilhada pelo The Economist, que considera o ensaio de Bloom «brilhante… refrescante, mas arrepiante»; pelo antigo editor do New York Times Book Review, Christopher Lehmann-Haupt, que afirmou que esta obra «nos atinge com a força e o efeito semelhantes à terapia de choque»; e pelo Nobel da Literatura Saul Bellow que considerou o autor, no texto que serve de prólogo a esta nova edição, tão «sagaz e destemido quanto erudito».

Contudo, e segundo Andrew Ferguson a nossa cultura continua a resistir profundamente às verdades «desta escandalosa, mas demasiado realista caricatura» de Bloom. No posfácio da obra, o jornalista e autor descreve os porquês dessa resistência.

Um livro controverso, mas imprescindível para discutir o estado da sociedade moderna, A Destruição do Espírito Americano chega à rede livreira nacional no próximo dia 21 de Março, numa tradução de Maria José Batista, com o selo «Os Livros Não se Rendem», colecção da Guerra e Paz Editores, apoiada pela Fundação Manuel António da Mota, a Mota Gestão e Participações e a mediadora de seguros Novus Tempus e que reúne grandes ensaios da história, filosofia e economia nunca antes publicados em Portugal ou excepcionalmente, como é este caso, uma nova tradução de um livro fora do mercado há mais de 25 anos..

Recentemente inaugurada por duas traduções inéditas, de O Crisântemo e a Espada: Padrões da Cultura Japonesa, de Ruth Benedict, e Os Últimos Dias de Hitler, de Hugh Trevor-Roper, conta já também com os títulos Arrogância Fatal – Os Erros do Socialismo, de Friedrich A. Hayek, e Esperança e Medo – Dois Conceitos de Liberdade, de Isaiah Berlin, e tem como um dos pontos de honra a oferta de 300 exemplares de cada um dos títulos publicados à rede pública de bibliotecas. 

Os Livros Não se Rendem
A Destruição do Espírito Americano
Allan Bloom
Não-Ficção / Filosofia
512 páginas · 15x23 · 20 €

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
92,448,284