"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Notícias

WOOL :: E A ARTE URBANA CONQUISTOU (DE NOVO) A COVILHÃ!

Entre os passados dias 12 e 26 de outubro, realizou-se na Covilhã o WOOL ON RESIDENCE, um evento organizado pelo WOOL – Festival de Arte Urbana da Covilhã, que contou com a presença anunciada de quatro dos mais conceituados artistas urbanos portugueses da atualidade: ADD FUEL, BORDALO II, MR. DHEO e TAMARA ALVES, aos quais se juntou outro enorme talento português, o de ±MAISMENOS±.


Entre os passados dias 12 e 26 de outubro, realizou-se na Covilhã o WOOL ON RESIDENCE, um evento organizado pelo WOOL – Festival de Arte Urbana da Covilhã, que contou com a presença anunciada de quatro dos mais conceituados artistas urbanos portugueses da atualidade: ADD FUEL, BORDALO II, MR. DHEO e TAMARA ALVES, aos quais se juntou outro enorme talento português, o de ±MAISMENOS±.

Após a 1º edição do WOOL realizada em 2011 e as sucedâneas e inúmeras ações produzidas um pouco por todo o território nacional e igualmente pelo estrangeiro, o WOOL regressou às suas origens, num formato de residência artística, apresentando um maior e mais diversificado leque de atividades, que teve uma participação enorme por parte de toda a comunidade residente e interessados em geral, confirmando o ‘enorme potencial da Covilhã como um centro de difusão destas novas expressões de Arte Contemporânea” e simultaneamente, a “forma positiva como estes eventos possibilitam a regeneração e reabilitação de áreas da cidade algo degradadas, envelhecidas e igualmente esquecidas”, como afirma a organização. 

Um dos exemplos que ilustra esta participação, são as cinco VISITAS GUIADAS (4 agendadas e 1 feita mediante marcação) que receberam mais de 125 pessoas e entre as quais temos de destacar, a visita realizada com um intérprete de Língua Gestual Portuguesa para um grupo de surdos, o grupo de 62 alunos de uma escola secundária da cidade e um pequeno grupo de Lisboetas e açoreanos que se deslocaram à cidade propositadamente para conhecer o WOOL.

Outro dos exemplos, é a repetição da projeção das sessões de FILMES proposta, a pedido de interessados, que não puderam visualizar nas primeiras sessões (lista de filmes apresentados abaixo).

No entanto, o que geraria mais atenção por parte dos covilhanenses, imprensa ou simples curiosos, foram os grandes MURAIS realizados por cada um dos artistas pelo centro histórico da cidade da Covilhã, que foi crescentemente visitado e apreciado.

Todos os murais foram executados, tendo como temática ou inspiração, o local, a história, fauna, flora ou costumes, informações que foi percecionadas durante as visitas inspiracionais realizadas durante os primeiros dias de residência (visita à cidade, Museu dos Lanifícios, New Hand Lab Covilhã, Fab Lab – Aldeias do Xisto, fábricas abandonadas, …), igualmente pautados pela chuva e frio constante (experienciámos entre os 4 e 10 graus), o que parece já uma tradição do WOOL.

ADD FUEL, cujo trabalho reside na reinterpretação e reinvenção da típica azulejaria portuguesa, juntou a esta tradição, a reinterpretação dos debuxos locais, ou seja os desenhos (plantas) que posteriormente inseridos nos teares, geravam os tecidos. São estes típicos tecidos locais, que podemos observar reinterpretados no seu mural, em tons de castanho e pastel, misturados com os seus típicos padrões de azulejos.


Título: Oddments 

BORDALO II foi a grande atração do centro histórico da Covilhã, construindo durante dias um aparente amontoado de lixo e sucata, que todos veriam transformar-se num enorme mocho, que sendo símbolo de sabedoria e cultura, apela ao investimento naquela área central e histórica da cidade.


Título: Owl eyes

Este artista acabaria por realizar outras intervenções na cidade, entre as quais destacamos ‘as ovelhas’ que espalhou pelos semáforos da Covilhã e o grande alerta ao “desinvestimento que foi feito nos transportes públicos, concretamente, na rede ferroviária do interior, isolando ainda mais, áreas já bastante deprimidas”, como afirma o próprio artista.

MR. DHEO, deixou numa empena de enorme destaque no centro histórico, a sua reinterpretação de uma pintura clássica francesa, uma jovem que costura um pano, que o artista trocou pela bandeira portuguesa. Uma homenagem às costureiras e cerzideiras locais e simultaneamente, uma mensagem sobre o estado atual do País.


Título: Portugal pelas costuras

TAMARA ALVES, depois de descobrir a cidade da Covilhã, as suas tradições e costumes, decidiu apresentar no seu mural, uma ode e simultaneamente um alerta de consciência para a morte lenta de todo um património secular, concretamente, o trabalho das rendas de bilros. Assume a sua peça como um sinal de morte e renascimento desta Arte, retratando uma figura feminina que borda o seu próprio vestido.

"... para criar fora de sua própria imaginação a beleza de seus antepassados selvagens … uma mitologia que ele não pode herdar" é o excerto que inspirou o mural, retirado de um poema de Allen Ginsberg, que a artista leu durante a sua residência na Covilhã.


Título: Wild orphan

±MAISMENOS±, o artista surpresa do WOOL ON RESIDENCE, chegou à cidade somente na 2º semana de residência, mas uma visita rápida pela cidade, foi o suficiente para despertar todo o seu talento e inspiração para a realização de inúmeras intervenções, sempre cirúrgicas e atuais, de mensagem ou questionamento da atualidade política, social e/ou económica nacional / local.

A primeira das mesmas, acontece precisamente no dia da histórica queda na Bolsa da PT. O artista, aproveitou a localização do Data Center da Pt na cidade, para começar um diálogo com a PT, uma simples ‘oi’, que teve resposta passadas somente algumas horas, com a destruição da mensagem. 

Passeando pela cidade, o artista observou algumas inscrições que demarcavam um percurso feito durante um evento de dança, realizado no passado mês de julho. Uma delas despertou a sua atenção e rapidamente a reinterpretou.


Título : ±GASTOS±
Link vídeo : https://vimeo.com/109704058

Viajar para o interior de Portugal, significa pagar SCUTS. O que inicialmente eram autoestradas em regime de pagamento virtual, ou seja, ‘sem custos para os utilizadores), destinadas a beneficiar áreas que fraco desenvolvimento, em 2012, foram portajadas. O artista ±MAISMENOS±, na sua deslocação do Porto à Covilhã, pagou mais de 15 euros de scuts, traduzidos em recibos, com mais de 1m de comprimento. Tudo o inspirou em criar esta peça, em que todas as classes pagam por igual. Um custo demasiado elevado para um Interior sempre esquecido.
Título : ±PAPA $CTUS±
Link vídeo : https://vimeo.com/110151558

Durante a residência artística todos os artistas realizaram PALESTRAS, onde expuseram os seus percursos, inspirações e apresentaram os próprios trabalhos que realizaram na cidade. As restantes palestras, inseridas na programação, igualmente tiveram uma audiência atenta, especialmente a referente à nossa participação no INSIDE OUT PROJECT, que contou com a projeção da curta-metragem ‘DA MEIA NOITE PRÓ DIA’, de Vanessa Duarte, que fora apresentada no DOC Lisboa dias antes e conta com voz-off retirada das entrevistas que o WOOL realizou a antigos trabalhadores da indústra têxtil, e a referente ao nosso projeto LATA 65 – workshop de Arte Urbana para idosos, na qual contámos com a participação especial de Luísa Cortesão (L IS NOT NA ARTIST), que aproveitou a sua passagem pela Covilhã, para deixar alguns dos seus stencils. 

Para além dos murais e palestras já referidas, os artistas participaram numa AÇÃO DE ARTE URBANA PARTICIPATIVA. Juntamente com os moradores do Bairro das Nogueiras, um bairro social localizado nos arredores da Covilhã, em Teixoso, os artistas deram cor a um grande muro cinzento. 

Outra das ações do WOOL ON RESIDENCE foi a realização de uma EXPOSIÇÃO com peças de todos os artistas convidados, algumas delas produzidas durante a residência artística, que juntamente com uma mostra de fotografias relativas às intervenções (nacionais e internacionais) realizadas sob produção e/ou curadoria do WOOL, integram uma exibição itinerante que irá estar patente em Lisboa, Lagos e Porto. 

Concretamente, a exposição WOOL ON RESIDENCE apresenta-se já no próximo dia 7 de novembro, 6ªfeira, no novo espaço das galerias do LXFactory, em Lisboa, estando a inauguração integrada na programação do 13º OpenDay deste complexo criativo da Capital. A mesma, poderá ser visitada até dia 22 de novembro. 

As próximas datas serão em:

LAGOS _ espaço LAC – Laboratório de Atividades Criativas (Largo Convento da Sr. da Glória (antiga cadeia de Lagos); 8600-660 Lagos)
  _ 6 de fevereiro - 6 de março

PORTO _ espaço Maus Hábitos (Rua Passos Manuel, 178 – 4º; 4000-382 Porto)
 _ 19 de março - 5 de abril

LOCAIS DE INTERVENÇÃO no centro histórico da Covilhã

ADD FUEL _ escadas laterais da Câmara Municipal localizadas na Rua 1.º de Dezembro
BORDALO II _ entroncamento da Rua Alexandre Herculano com a Rua do Cotovelo
MR. DHEO _ Largo Senhora do Rosário
TAMARA ALVES _ Miradouro das Portas do Sol
±MAISMENOS± _ escadas entre a Rua Comendador Campos Melo e Rua Comendador Mendes Veiga

ATIVIDADES PARALELAS

FILMES
_ BCN: RISE & FALL (2014, Espanha), ante-estreia do documentário realizado por Gustavo López Lacalle e Aleix Gordo Hostau, que retrata a história da ascensão e queda da arte de rua em Barcelona, após a lei antigraffiti de 2004. 
(mais info: http://www.gohoestudio.com/en/projects/bcn-rise-fall-street-art-documentary2/)
_ MAGIC PANTÓNIO (2015, França), 1º apresentação do documentário realizado por Jérôme Thomas. O mesmo reflete todo o processo de trabalho do artista português Pantónio, durante a pintura (junho 2014) do que é considerado o maior mural da Europa (alt. 66m x larg.15m), localizado em Paris. Jérôme Thomas, encontra-se a realizar ‘Sky is the limit – les peintres de l’extrême’, um documentário sobre todo o processo e contexto da pintura (em altura) de murais, contando já com a captação dos trabalhos dos artistas PANTÓNIO (Portugal), KATRE (França), JACE (França), MARKO 93 (França), ASTRO (França), KOUKA (França), INTI (Chile), STEW (França), SETH (França), C215 (França), MADC (Alemanha), BORONDO (Espanha) and VHILS (Portugal).
(mais info: https://www.facebook.com/groups/sky1limit/)
_ CIDADE CINZA (2013, Brasil), realizado por Marcelo Mesquita e Guilherme Valiengo. Um documentário que pretendia inicialmente registrar a história de uma das principais crews de arte de rua de São Paulo, composta pelos grafiteiros OsGemeos, Nunca, Nina, Ise, Finok, Zefix, entre outros, mas que, ao registrar os passos destes artistas, ao observar a cidade sob a ótica do graffiti, o filme encontrou um personagem muito mais importante na trajetória de qualquer artistas de rua, famoso ou não: a cidade de São Paulo. (mais info: https://www.facebook.com/cidadecinzafilme)
_ FILHOS DE ABRIL (2014, Portugal), realizado por André Cunha, que recolhe todo o processo de pintura de uma intervenção de grande dimensão realizada pelo artista VIOLANT no alto da Serra da Estrela.

PALESTRAS
_ conversa/apresentação dos artistas convidados
_ conversa / apresentação do artista supresa
_ conversa/apresentação do projeto TOUR PARIS 13, da Galerie Itinerrance (France) e da participação do grupo de artistas portugueses
_ palestra ‘WOOL no INSIDE OUT PROJECT’, com projeção da curta-metragem ‘Da meia noite para o dia’, da realizadora Vanessa Duarte (com utilização de registos vídeo captados pelo WOOL durante a realização da ação IOP).
_ palestra ARTE URBANA DEPOIS DOS 65, com apresentação do projeto LATA 65 e presença da artista LUÍSA CORTESÃO.

Todas as atividades paralelas programadas, decorreram no antigo Café Montalto, Praça do Município.

VISITAS GUIADAS
20 de outubro, 2º feira – DIA DA CIDADE DE COVILHÃ _ 16h00
23 de outubro, 4ºfeira _ visitas guiadas destinadas a escolas
24, 25 e 26 de outubro, 6º feira _ 16h00

LINKS WOOL
www.woolfest.org
www.facebook.com/woolfest
www.instagram.com/woolfest
www.pinterest.com/woolfest
www.twitter.com/woolfest

 

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
54,649,695
>