"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Danças

TeCA "dança" à Margem de histórias de jovens institucionalizados

Com direção de Victor Hugo Pontes e texto de Joana Craveiro, o espetáculo venceu o Prémio de Melhor Coreografia 2019 pela SPA.

30 Jan a2 Fev

Teatro Carlos Alberto
Rua das Oliveiras, 43, 4050-449 Porto
Preço
10.00€


O livro Capitães da Areia, publicado em 1937 e da autoria de Jorge Amado, é o ponto de partida de Margem, espetáculo que o Teatro Carlos Alberto (TeCA) recebe de 30 de janeiro a 2 de fevereiro. Não tendo a pretensão de fazer uma adaptação da obra do escritor brasileiro para a cena, o encenador Victor Hugo Pontes desenvolveu um trabalho documental com crianças institucionalizadas da Casa Pia e do Instituto Profissional do Terço – “os novos capitães da areia” – adicionando ainda ao texto do espetáculo, cuja autoria é de Joana Craveiro, as memórias e experiências dos intérpretes. 

Com um elenco que junta jovens dos 14 aos 20 anos – oito rapazes e uma rapariga – com um bailarino e um ator profissional, Margem une a dança ao teatro documental, transportando o público para um “palco-casa-abrigo” que, ao ritmo de uma banda sonora urgente e tribal, expõe questões como racismo, sexo, revoluções e até a morte. Nunca deixando de fazer a ponte com os Capitães da Areia, o espetáculo reflete essencialmente um universo masculino, onde Victor Hugo Pontes quis potenciar a chegada de um elemento feminino com o intuito de “desarrumar e originar outro tipo de relações entre eles”.

Tendo estreado em 2018, no Centro Cultural de Belém, e depois de ter vencido o Prémio de Melhor Coreografia 2019 pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), Margem sobe ao palco do TeCA na quinta e sexta-feira, às 10h30 e 21h00; no sábado, às 19h00; e no domingo, às 16h00. No dia 31 de janeiro haverá uma conversa pós-espetáculo, sendo que no dia 2 de fevereiro a récita conta com tradução simultânea em Língua Gestual Portuguesa. Com coprodução de Nome Próprio, CCB- Fábrica das Artes e Teatro Aveirense, o espetáculo é para maiores de 12 anos e o preço dos bilhetes é de 10 euros.

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Passatempo

Orquestra de Jazz de Espinho e Seamus Blake [Jazz]

Em parceria com o Auditório de Espinho, temos o prazer de oferecer convites para o concerto que terá lugar na próxima sexta-feira, 21 de fevereiro, às 21h30. Findo o passatempo, anunciamos aqui os nomes dos vencedores.

Passatempo

Ganhe convites para a antestreia do filme "ESPECIAIS"

Em parceria com a NOS Audiovisuais, temos o prazer de oferecer convites duplos para as antestreias que se realizam no Porto e em Lisboa, dia 26 de fevereiro.  Participe e habilite-se a ser um dos felizes contemplados!  

Visitas
47,709,458
>