"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro e Dança

Consubstantiation de Dinis Machado @ ZDB

CONSUBSTANTIATION — um Drag show somático e pós-mimético por Dinis Machado.

17 Set   |  18h00

Galeria Zé dos Bois
R. da Barroca, 59 . 1200-049 Lisboa

18 Set   |  18h00

Galeria Zé dos Bois
R. da Barroca, 59 . 1200-049 Lisboa

Na sequência das orientações da Direção-geral da Saúde para diminuir a evolução epidemiológica por novo Coronavírus (Covid-19) as datas das apresentações da peça CONSUBSTANTIATION de Dinis Machado foram alteradas para os dias 17 e 18 de Setembro de 2020.

Os bilhetes previamente adquiridos para as datas anteriores serão válidos para as novas sessões.



CONSUBSTANTIATION é um Drag show estranho. Deslocando-se de uma perspectiva de género e de identidade sexual binários, a performance desenvolve-se a partir da criação de um imaginário de “um espaço entre”, tanto sexual como de género, e da sua personificação: um corpo humano que se aproxima de um género-objecto.

Abraçando o ser-objecto como uma mandala para um género esbatido, uma figura entra num processo simultâneo e paradoxal de auto-objectificação e desaparecimento somático (cancelamento de sua subjectividade). Dinis Machado procura um imaginário de género paralelo, estrangeiro às estéticas sedimentadas de representação queer num imaginário pop mainstream. Um exercício de deslocamento onde: figurinos com glitter dão antes lugar a processos de hacking do corpo com objectos geométricos de materiais concretos; coreografias estilizadas dão lugar a territórios de movimento inomináveis; canções pop dão lugar a narrativas de identidade plurais e esbatidas cantadas como uma ópera dodecafónica, que produzem mais uma ficção incompleta do que uma legitimação narrativa do eu. Esta figura investe em condicionamentos e deformações do seu corpo sem nome, encontrando na materialidade, geometria e plasticidade um processo de questionar o corpo e a sua própria representação antropomórfica e, assim, reivindicar um corpo de uma materialidade queer: que se recusa a consubstanciar uma heterossexualidade linear, masculina e antropomórfica, e se recusa paradoxalmente também a abandoná-las.

Ficha artística:
Produção
BARCO (SE)

Co-produção
Weld (Estocolmo, SE), METAL (Peterborough, Reino Unido), Dance4 (Nottingham, Reino Unido) e CND Center National de la Danse (Paris, FR)

Apoio
Kulturrådet (SE), Konstnärsnämnden (SE) e Arts Council England (UK).

Criado em residência no PACT Zollverein (DE), O Espaço de Tempo (PT), METAL (Peterborough, UK), Dance4 (Nottingham,UK), Vitlycke - Centro de Artes Performáticas (SE), MARC (SE), Weld (SE ), CND Center National de la Danse (FR), Mira - Artes Performativas (PT).

Entrada: 7,5€ 
Estudantes em grupo: 5€ 
Bilhetes disponíveis online
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
54,080,808
>