"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro e Dança

TNSJ "enche-se" de Alma para receber um auto de Gil Vicente

Programação digital para esta semana conta ainda com uma oficina sobre a técnica Clown, orientada pelo ator Rodrigo Santos.

22 Mai a24 Mai

Online


Alma
 e Castro. São estes os espetáculos – ambos produções próprias – que dão o mote para as atividades promovidas pelo Teatro Nacional São João (TNSJ) até ao próximo domingo, dia 24 de maio. A partir de Gil Vicente e com encenação de Nuno Carinhas, Alma vai transportar o público para um espetáculo plasticamente intenso, atravessado por reminiscências pictóricas, e que perfaz um arco que vai do sagrado ao profano. Já com base em Castro, o ator Rodrigo Santos vai orientar uma oficina que tem como objetivo explorar a técnica de Clown, partindo da sua personagem na peça. As atividades estão disponíveis no site, nas redes sociais (Facebook e Instagram) e no Vimeo do São João, assim como na plataforma Zoom.

A luz do canto de Gil Vicente
Depois ter sido o tema central de uma conversa digital íntima, mas aberta a todos, Alma “sobe agora ao palco”, entre sexta-feira e domingo, do site, do Vimeo, do Facebook e do Instagram do São João. O espetáculo, que se estreou em 2012, conta com a dramaturgia de Nuno Carinhas e Pedro Sobrado – presidente do Conselho de Administração do TNSJ –, e parte de um dos autos menos representados do universo de Gil Vicente: Auto da Alma. Através de um teatro da vida humana, a peça propõe uma viagem com avanços e recuos, obstáculos e desvios numa disputa entre o Anjo e o Diabo. Alma fica disponível para visualização das 22h00 de sexta-feira até ao final de domingo, 24 de maio. 

Clown vs. D. Pedro de Castro
Integrando o elenco “quase residente” do São João, Rodrigo Santos é o ator responsável por dar vida a D. Pedro, umas das personagens principais de Castro. É a partir do trabalho que desenvolveu para essa personagem que o ator vai orientar a oficina Clown, explorando a essência do processo teatral através desta técnica. As características do clownesco e a linguagem da tragédia clássica do poeta António Ferreira – universos à partida distantes – vão estar em destaque a partir de hoje, no Zoom. A oficina, que é aberta ao público em geral, mas destinada especialmente a atores e profissionais do espetáculo, decorre todos os dias até quinta-feira. A participação requer inscrição obrigatória através do link https://bit.ly/oficinaclown.

Visitas
50,961,849
>