"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Exposições

Manuel Augusto Fontes: um mestre na arte de trabalhar a cortiça

O Museu de Santa Maria de Lamas, de há largas décadas para cá, é popularmente apelidado de “Museu da Cortiça”. Curiosamente uma designação adotada por parte do seu próprio público, sobretudo a partir dos anos (19)60 ou (19)70.

3 Ago a30 Set

Museu de Santa Maria de Lamas
Largo da Igreja, nº90 - Parque de Santa Maria de Lamas


Na verdade, o Museu é indissociável da cortiça, quer pela ligação do seu Fundador e respetivo seio familiar à Indústria transformadora de cortiça, quer pela implantação do Museu em território corticeiro. Todavia, a principal diretiva que orientou o Museu neste propósito, assenta no desejo que levou o próprio Henrique Amorim a homenagear esta matéria-prima ao longo do percurso expositivo ou numa área significativa deste edificado museológico. Seja pela integração da cortiça como maquineta/base de representação de cenas como a “Natividade” ou a “Crucifixão”. Mas, sobretudo, pela presença da emblemática “Sala da Cortiça” (espaço que, após longos anos de encerramento ao público e sem o recheio que o celebrizou, em parte recuperado e recolocado noutras áreas expositivas do Museu, em junho de 2019, graças ao Basqueirart, ramificação artística do “Basqueiral - Festival de Música Urbana”, reabriu ao público, reinventando o seu propósito e inaugurando-se assim novas possibilidades para a sua utilização, respetivas memórias e futuro, inerentes ao debate em torno da urgência de devolver este “recinto” à comunidade).

Esta presença, além de evidenciar as potencialidades da matéria-prima corticeira, reflete a identidade da comunidade local e constitui uma verdadeira herança cultural que o Museu de Lamas visa conservar, estudar, difundir e valorizar de forma integral. Aliás, desde 2011 e com intuito de expandir o alcance do “espólio corticeiro” do Museu, réplicas, em Cortiça e derivados, das obras mais emblemáticas do acervo têm sido integradas na sua exposição permanente. Valorizando alguns dos núcleos temáticos patentes. Como é o caso do “Núcleo de Escultura Medieval” ou do conjunto histórico, iconográfico e identitário “São Sebastião: O Voto | A Identidade | A Arte”, por exemplo.

Entre agosto e setembro, de segunda a sexta-feira, visite o Museu e assista à realização destas obras executadas pelas mãos de um mestre na arte de trabalhar a cortiça, Manuel Augusto Fontes. Cuja paixão declarada por este trabalho e pela sua matéria-prima de excelência é notória e digna de realce.

Marcação prévia obrigatória para visitas orientadas (22 744 74 68 ou  geral@museudelamas.pt).

Limite máximo de 12 participantes. Ingressos - adulto: 3 €; Seniores, estudantes, crianças e portadores de cartão-jovem: 2 €.

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
52,831,904
>