"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Cinema e Vídeo

Projeção do documentário "#Anne Frank - Vidas Paralelas" de Sabina Fedeli, Anna Migotto

Por ocasião do Dia da Memória. Para não esquecer, instituído para comemorar as vítimas do Holocausto.

27 Jan a30 Jan

Online
Preço
Entrada livre

Documentário "#Anne Frank - Vidas Paralelas" de Sabina Fedeli, Anna Migotto
Realização: Sabina Fedeli e Anna Migotto | Intérpretes: Helen Mirren, Martina Gatti
Data: 2019 | Duração: 95 min. | País: Itália | Língua: ENG | Legendas: PT

Link ativo das 10:00:00 de quarta-feira, 27 de janeiro de 2021 até às 23:59:59 de sábado, 30 de janeiro de 2021

Para aceder à visão gratuita do documentário "#Anne Frank - Vidas Paralelas" na plataforma FILMIN PORTUGAL siga as instruções contidas na página do Instituto:
https://iiclisbona.esteri.it/iic_lisbona/pt/gli_eventi/calendario/2021/01/proiezione-gratuita-del-documentario.html

Como tributo ao que teria sido o seu 90º aniversário, a atriz Helen Mirren (vencedora de um Óscar com “The Queen”), reconta a história de Anne Frank através das páginas do seu extraordinário diário, explorando em paralelo o destino de cinco sobreviventes dos campos de concentração. Vidas assoladas por circunstâncias tão semelhantes mas cujos desfechos não poderiam ser mais diferentes.
Um documentário impressionante realizado por Sabina Fedeli e Anna Migotto.

Anne Frank nasceu em Frankfurt (Alemanha) a 12 de junho de 1929, no seio de uma família judia que, em 1934, se viu obrigada a fugir para a Holanda. Em 1940, as tropas nazis invadiram a Holanda e em 1942 intensificaram a perseguição aos judeus, o que forçou a família a esconder-se num anexo, com outras famílias. Anne começou a escrever o seu diário a 12 de junho de 1942, no dia em que completou 13 anos. A última passagem ali escrita está datada de 1 de agosto de 1944, três dias antes da Gestapo ter descoberto o esconderijo e detido todos os que lá estavam. Anne acabou por morrer em fevereiro de 1945, algumas semanas antes do campo de concentração de Bergen-Belsen, onde se encontrava, ter sido libertado pelos britânicos. Das oito pessoas que se encontravam no anexo, Frank, pai de Anne, foi o único que sobreviveu. O diário e outros escritos foram guardado e entregues a Otto, após o fim da guerra.

Em 2019, ano de produção deste filme, Anne Frank faria 90 anos. Com esta premissa em mente, as realizadoras Sabina Fedeli e Anna Migotto fizeram este documentário centrado na sua história. Com apresentação da consagrada actriz inglesa Helen Mirren, o filme usa testemunhos de algumas das sobreviventes ao Holocausto, jovem adolescentes quando foram levadas para campos de concentração, tal como Anne. (fonte: PÚBLICO)
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
57,145,927
>