"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Exposições

"F for..." de Sara & André

Instalação composta por impressões em vinil e 90 desenhos de dimensões variáveis, selecionados a partir de um conjunto de 800 desenhos originais em grafite, lápis de cor, lápis de cera, esferográfica, caneta de feltro, aguarela, têmpera, acrílico e colagem.

8 Abr a21 Mai

Balcony - Contemporary Art Gallery
Rua Coronel Bento Roma, 12A 1700-122 Lisboa
Preço
Entrada livre

A galeria Balcony apresenta “F for…” de Sara & André, uma exposição que assinala a nova representação da galeria e o regresso da dupla de artistas ao circuito comercial, onde não apresentava a solo desde 2016.

O título da exposição é deduzido do filme documental "F for Fake" de 1973, que o realizador Orson Welles dedicou a Elmyr de Hory, um pintor de origem húngara que ficou conhecido como um dos maiores falsificadores de arte da história. Hory faleceu em 1976 com 70 anos e ao longo da sua carreira assinou como Picasso, Matisse, Renoir, Modigliani, Braque, Degas e outros grandes mestres. A sua obra como falsificador é amplamente convocada para refletir sobre conceitos de autoria e autenticidade na criação artística, tem sido apresentada e tratada como objeto central em exposições de instituições como o Hillstrom Museum of Art no Minnesota, Círculo de Belas Artes de Madrid e Museu d’Art de Girona.

“Apropriar” é possivelmente o verbo mais conjugado para descrever a prática do casal e da dupla que se formou “de artistas” em 2004. Contudo, Sara & André não só apropriam obras de artistas como Lourdes Castro, Julião Sarmento e Nikias Skapinakis, como também copiam, estudam, editam, comissionam e comissariam trabalhos, projetos e processos que envolvem artistas e não artistas, curadores, outros agentes e instituições.

"Procuramos uma arte da qual não faça parte o génio criativo, que possa ser feita por qualquer pessoa", afirma André, porque, como explica Sara, “não pretendemos ficar presos a uma autoria ou a um estilo”. Problematizar as perceções vigentes sobre originalidade e os processos de legitimação fundados na autoria, são questões centrais para a dupla, que no seu trabalho explora com curiosidade persistente e recurso a diferentes media, competências e até temperamentos, o que define o papel do artista.

Em 2017, para o ciclo "Curated Curators (I, II, III)", no espaço Zaratan em Lisboa, Sara & André em vez de artistas convidaram mais de 80 curadores para três exposições que também deram origem ao livro "Uma Breve História da Curadoria". Em 2020, as exposições Ainda e Presente, na associação Appleton em Lisboa, marcaram um encontro "mise en abyme" entre a dupla e a pintura de Arlindo Silva que retratava Sara & André a olharem para uma outra pintura de Arlindo Silva que também retratava Sara & André. Mais recentemente, no contexto da pandemia COVID-19 e a convite da revista Contemporânea, a dupla lançou um inquérito ao qual responderam 263 artistas e que foi publicado online e numa edição especial em papel.

A exposição “F for…” pode ser visitada até dia 21 de maio, de segunda a sexta-feira, entre as 14h e as 19h30. A admissão na galeria Balcony encontra-se limitada a 10 pessoas em simultâneo, é obrigatório o uso de máscara facial e o cumprimento das normas da DGS a respeito do distanciamento social.

SARA & ANDRÉ nasceram em 1980 e 1979, em Lisboa, onde vivem e trabalham e estudaram, respetivamente, Realização Plástica do Espetáculo na Escola Superior de Teatro e Cinema (Lisboa, 1999-2005) e Artes Plásticas na Escola Superior de Arte e Design (Caldas da Rainha 1999-2005). Juntos estudaram Pintura na Sociedade Nacional de Belas Artes (Lisboa, 2008-2011). Expõem regularmente desde 2006. Realizaram e participaram em diversas exposições individuais e colectivas, em museus, galerias e espaços independentes tais como: Appleton Box (Lisboa); Armário (Lisboa); Atelier-Museu Júlio Pomar (Lisboa); CAC Málaga (Málaga, Espanha); Centre del Carme (Valência, Espanha); Espacio Trapézio (Madrid, Espanha); Fundação Arpad Szenes / Vieira da Silva (Lisboa); Galería Bacelos (Madrid, Espanha); Galeria Baginski Projetos (Lisboa); Galeria Municipal do Porto (Porto); Inflight (Hobart, Austrália); MAAT / Fundação EDP (Lisboa); MAM (Macau, China); Maus Hábitos (Porto); Museu Coleção Berardo (Lisboa); Museu Nacional de Arte Antiga (Lisboa); MNAC - Museu do Chiado (Lisboa); Museu da Cidade / Pavilhão Branco (Lisboa); Old School (Lisboa); OTR Espacio de Arte (Madrid, Espanha); PÊSSEGOpráSEMANA (Porto); Queen’s Nails Projects (São Francisco, EUA); Rosalux (Berlim, Alemanha); The Mews Project Space (Londres, Reino Unido) e 3+1 Arte Contemporânea (Lisboa). Em 2017 comissariaram o ciclo de exposições Curated Curators, na Zaratan – Arte Contemporânea (Lisboa), do qual surgiu o livro Uma Breve História da Curadoria (Documenta, Lisboa, 2019). Em 2019/2020 integraram a Comissão de Aquisição de Arte Contemporânea do Ministério da Cultura e em 2020/2021 participam no programa Plano Nacional das Artes. Estão representados em diversas coleções públicas e privadas e o seu trabalho é regularmente publicado em livros e revistas especializadas.

*Nenhum dos trabalhos que compõem a exposição estará disponível para venda.

>> Mais informações
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
58,034,547
>