"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Formação

Workshop Flores na Natureza Morta

Workshops de experimentação do desenho e pintura de flores na Natureza Morta, inspirados na simbologia das cores e riqueza da arte asiática. Cada sessão foca uma cor e uma técnica diferentes: o azul, com pastel a óleo; o vermelho, com tinta-da-China; e o preto, com carvão e monoprint

7 Mai a28 Mai

Museu do Oriente
Avenida Brasília | Doca de Alcântara (Norte), 1350-352 Lisboa


Um ciclo de workshops de experimentação do desenho e pintura de flores na Natureza Morta, onde vamos mergulhar na riqueza da arte e simbologia das cores.

Durante três sessões, que funcionam em formato independente, vamos observar os elementos, as formas e a relação e movimento entre eles.

Cada encontro será dedicado a uma cor e ao desenvolvimento de uma técnica diferente: o Azul, com pastel a óleo; o Vermelho, com a tinta-da-China; e o Preto, com o carvão e o monoprint.

Durante 1h30 iremos apresentar várias composições de elementos de Natureza Morta, evoluindo das mais simples até às mais complexas, e mostrar inspirações da arte e artesanato.

Cada participante será guiado para realizar um conjunto de curtos exercícios de desenho que se vão prolongando (de 45 segundos até um máximo de 15 minutos) e onde olhamos e desenhamos cada vez com mais detalhe.

O objetivo deste workshop prende-se com um estímulo criativo onde cada participante se distancia do perfecionismo e descobre que pode tratar o desenho de maneira mais leve e intuitiva.

AZUL E O PASTEL A ÓLEO

7 de maio

  • O AZUL é considerado como uma cor imaterial, que representa tanto a expansão do céu como as profundezas do mar.
  • O pigmento azul, obtido da pedra lápis-lazúli, era a cor mais cara na história da arte.
  • Na China, o azul-Cobalto ganhou uma importância particular durante a dinastia Tang (618-907) e veio a ser a assinatura presente na cerâmica do Oriente. Séculos depois, esta cor chegou a Portugal e, através dos azulejos, tornou-se um elemento importante na expressão artística nacional.

VERMELHO E A TINTA-DA-CHINA

14 de maio

  • O VERMELHO foi a primeira cor a estar nomeada, depois do branco e preto, e a primeira a ser utilizada na arte pré-histórica e na decoração.
  • De todas as cores, é a que detém o significado mais eclético e, simultaneamente, contraditório.
  • A simbologia da cor mudou ao longo dos séculos e através dos territórios geográficos. O vermelho está associado ao sangue, ao sacrifício, à coragem, revolução, poder e guerra, mas também à fertilidade, energia, boa sorte, felicidade e amor.

PRETO E O CARVÃO E O MONOPRINT

28 de maio

  • O PRETO não é tanto uma cor, mas representa uma mistura de todas as cores que absorve totalmente a luz.
  • Comumente é considerada a cor mais triste e negativa, mas na história, a longo dos séculos, o preto nem sempre foi assim tão negro.
  • A cor já foi associada à fertilidade, dignidade, elegância, força e autoridade.
  • Riscas pretas desenhadas numa folha branca são tão complementares como o Yin e Yang na filosofia chinesa.

Em caso de desistência:

Haverá lugar ao reembolso do valor total da inscrição quando a desistência for comunicada até 8 dias úteis antes da atividade. Depois dessa data, o reembolso só poderá ser considerado se o lugar for preenchido ou em situações de doença, acidente, ou outros imponderáveis de força maior, devidamente comprovados.

Caso a atividade não se realize por falta de participantes, ou por outro motivo, o valor da inscrição será devolvido na sua totalidade.

Para mais informações contactar cursos.conferencias@foriente.pt

Weronika Anna Rosa - historiadora de arte e artista polaca, residente de Lisboa. Nas suas obras procura a imortalizar a beleza efémera das flores e a provocar uma ilusão do movimento. O seu fascínio pela botânica e pela estética japonesa são muito presentes nos trabalhos dela. 

Joana Teixeira - formada em Economia e Gestão, é apaixonada pelo que é manual. Focada nos detalhes de tudo, vai buscar inspiração na natureza, nas flores, na comida e na arte, transportando-os para o seu dia-a-dia e para todos os seus projetos.

Sábados | 7, 14 e 28 maio
HORAS 10.30 às 12.00
PARTICIPANTES Mín. 5, máx. 15
PREÇO
€25 cada workshop
€65 preço conjunto (3 workshops)
(todos os materiais incluídos)
COMPRAR

Entidade promotora
Fundação Oriente +
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
67,710,071