"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Tradição

Festa da Espiga em Salir regressa em grande para recordar Algarve de outros tempos

A 26 de maio celebra-se a Quinta-Feira de Ascensão ou Quinta-Feira da Espiga e, em Salir, interior do concelho de Loulé, tem lugar um dos mais tradicionais eventos da serra algarvia, a Festa da Espiga. 

26 Mai a28 Mai

Loulé


Passados dois anos em que se realizou num formato adaptado e numa versão mais reduzida (“A Espiga vai a sua casa”), esta iniciativa regressa na sua plenitude, sem restrições, com um programa de três dias.

O Passeio de BTT e o Passeio Pedestre “Trilhos da Espiga”, na manhã do dia 26, marcam o arranque das atividades. As tasquinhas com manjares e petiscos serranos e as exposições de produtos regionais abrem portas a partir das 13h00.

Mas o momento mais aguardado da festa acontece às 16h00 desta quinta-feira, com o desfile etnográfico onde os carros em representação das diferentes localidades e das suas principais atividades agrícolas e artesanais são o foco de atenção dos visitantes.

O fabrico do pão, a apanha do medronho e destilação, a apicultura e extração de cortiça, o varejo do figo, amêndoa e alfarroba, o artesanato de linho, lã, palma ou esparto são algumas das atividades que aqui serão recriadas. Se estas foram durante anos a base da economia local, caíram em desuso e esta é, de resto, uma oportunidade para dar a conhecer e revisitar um Algarve perdido no tempo.

Pela voz de poetas populares são declamados poemas feitos de improviso, com mensagens dirigidas aos responsáveis municipais, em jeito de pedido para determinadas intervenções na freguesia. Uma tradição que, ano após ano, é imagem de marca desta festa.

A noite da “Quinta-Feira da Espiga” contará com muita animação, com o baile, seguido de um concerto do carismático cantor popular Quim Barreiros, a partir das 23h00.

Na sexta-feira, a tarde é dos seniores que, numa ação conjunta com as instituições de solidariedade social e dos lares, têm aqui um momento de convívio. Mas a noite é direcionada sobretudo aos jovens com três concertos: MGDRV (22h00), HMB (23h30) e Christian F (01h00).

No dia de encerramento, sábado, as crianças são convidadas a participar na “Festa das Espiguinhas”, que a par das brincadeiras visa também envolver os mais novos no espírito desta festa.

Para quem não teve a oportunidade de assistir ao desfile etnográfico, uma vez que a noutras localidades o Dia da Espiga não é feriado, a organização irá reeditar este momento na noite de sábado, a partir das 19h30.

No encerramento da Festa da Espiga 2022 estão previstos três momentos musicais, com os concertos do grupo De Moda em Moda (22h00), Iris (23h30) e DJ Rodriguez (01h00). De referir que todos os espetáculos da Festa da Espiga são de entrada livre.

Este evento teve a sua primeira edição a 23 de maio de 1968, promovida pelo então presidente da Junta de Freguesia, José Viegas Gregório, uma das figuras mais emblemáticas da região. Anualmente centenas de pessoas deslocam-se a Salir no Dia da Espiga, que marca o início da época das colheitas, para apreciar o artesanato, a gastronomia, o folclore, a etnografia e a poesia popular.

A Festa da Espiga foi uma das 14 finalistas do concurso “7 Maravilhas da Cultura Popular® 2020”.

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
67,709,361