"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Exposições

Parque Nascente inaugura Peça de Arte Coletiva inspirada na sua comunidade e no Porto

Para celebrar o amor incondicional e orgulho que os portuenses têm à sua cidade e à região do Porto, o Parque Nascente apresenta Azul Cale: uma peça de arte coletiva, composta por mais de 50 peças individuais, construídas em diferentes materiais e expostas ao longo de 25 metros suspensos. Poderá conhecer esta prova de amor ao Porto e à região a partir de 25 de junho.

25 Jun   |  19h00

Parque Nascente
Praceta Parque Nascente 35, 4435-182 Rio Tinto
Preço
Entrada livre

25 DE JUNHO | 19H00 | PISO 2
COM SHOWCASE DO CONCEITUADO PIANISTA JÚLIO RESENDE

A obra de arte coletiva inicia no piso 2 e termina no piso -3, tornando-se a maior peça alguma vez exposta no Parque Nascente. Composta por seis linhas que integram diferentes elementos ao longo de todo o seu comprimento, a peça é uma demonstração de amor à região composta por mais de 50 elementos suspensos.

O processo para se chegar à Azul Cale iniciou em meados de 2021. O Parque Nascente tinha como objetivo criar um espaço para celebrar e homenagear a sua comunidade, oferecer algo único e diferenciador que orgulhasse todos. Neste sentido, lançou o Projeto #ArteComTodos, integrado no âmbito do projeto #MãosComVida, englobado na sua política de Actforgood. Numa primeira fase desenvolveram-se 2 workshops, que contaram com a participação de 20 pessoas, entre clientes e lojistas do centro comercial, que foram desafiadas a exprimir o que sentem pela região do Porto através de desenhos e peças em plasticina. Destes workshops nasceram os vários elementos que compõe agora a peça em exposição.

A fase seguinte, envolveu o processo criativo de traduzir todos os elementos num único objeto de arte que pudesse ser exposto com a curadoria de Bruno Pereira do Lab Design / Departamento.

Algumas das peças são palavras como Saudade, Amor, Tradição, Orgulho ou Vida. Outras remetem para monumentos da região, como as várias pontes sobre o Douro ou os Clérigos. Outras ainda são símbolos muito pessoais que os participantes do workshop quiseram evidenciar como lembrança da região.

A criação desta peça é um reflexo dos bons momentos que os clientes tem no Parque Nascente e, por isso, cada uma das peças foi pensada ao detalhe utilizando cores vibrantes que nos transmitem a energia, felicidade e leveza da região, entre elas o amarelo, o rosa-choque, o verde fluorescente e púrpura. Sem nunca faltar o azul tão tradicionalmente associado.
A peça tem o nome de Azul Cale: conta a história que Portus Cale era uma antiga cidade da Galécia romana situada na atual região do Porto. Durante a Idade Média, a atual região, foi denominada como Condado Portucalense ficando conhecida como Porto Cale (Cale em grego quer dizer Belo).

Inaugura a 25 de junho às 19 horas com um concerto gratuito do Júlio Resende para todos os clientes e visitantes do Parque Nascente. Na área da exposição pode ainda ter a oportunidade de ver os testemunhos dos participantes e conhecer as caras e as histórias por trás das peças que compõe a Azul Cale.

Ao longo dos próximos meses o Parque Nascente irá promover a visita de artistas das mais diversas áreas para que estes também nos possam mostrar como veem a cidade do Porto e em particular a sua interpretação da peça Azul Cale.

O Parque Nascente convida todos os apaixonados pela arte e pela região do Porto a verem de perto esta obra que é feita de e para a comunidade.
Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
69,376,658