"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Portugal na Europa: o caminho certo, por José Calvet de Magalhães

Nacionalismo; europeísmo; Tratado de Maastricht; Estado Novo; opinião pública; relações internacionais; união política

A discussão gerada à volta da ratificação do tratado de Maastricht veio revelar aqueles nacionalismos que descreditavam o projeto político europeu. Neste sentido, é necessário desconstruir a retórica nacionalista e o seu impacto na opinião pública. Partindo deste objetivo geral, o presente artigo começa por desambiguar a definição de nacionalismo quando inserida no debate político sobre a integração europeia assim como desconstruir o nacionalismo ideológico e doutrinário, expondo, por outro lado, as vantagens da internacionalidade e das limitações consentidas para o desenvolvimento dos Estados. Destas premissas gerais é particularizado o caso português, do nacionalismo do Estado Novo, os seus discursos antieuropeístas e a reflexão destas atitudes na opinião pública, que se vêm intensificadas pela aproximação da concretização da união política europeia.

Data 1993-12-22
OBS MAGALHÃES, José Calvet de. "Portugal na Europa: o caminho certo". Estratégia - Revista de Estudos Internacionais: Lisboa. IEEI. Nº 10-11 (1993-1994). págs.
Dimensão do suporte 26 págs.
Idioma Português