"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro

Theatro Circo de Braga

Distrito: Braga
Concelho: Braga

Tipo de Património
Teatro
Proprietário/Instituições responsáveis
Teatro Circo de Braga, S.A., empresa municipal
Descrição

O Theatro Circo de Braga, modelo de recuperação arquitetónica e cultural

O  chamado “teatro-circo”,  corresponde a um modelo  de espaço convertível, entre o teatro à italiana e o então chamado “circo de cavalinhos”,  utilizado com alguma frequência,  na transição dos sécs. XIX/XX,  em expressões e construções arquitetónicas variadas – desde o barracão improvisado, tantas vezes referido no exaustivo (à época – 1908)  Diccionário do Theatro Português de Sousa Bastos, até edifícios de grande porte e qualidade arquitetónica. Destes, restam hoje 4: o Coliseu dos Recreios de Lisboa (1890), o Theatro Circo de Braga (1915), o Coliseu Micaelense de Ponta Delgada  (1917) e o mais tardio Coliseu do Porto (1952). Todos eles sofreram ou beneficiaram de  intervenções, com destaque para os  Teatros Circo  de Braga e de Ponta Delgada, ambos  restaurados  já na presente década por iniciativa municipal.

O Theatro Circo de Braga deve-se à traça de Moura Coutinho de Almeida d'Eça, arquiteto que de certo modo faz a ligação entre as gerações de Ventura Terra e de Marques da Silva. Citam-se estes grandes nomes da arquitetura de espetáculo porque ambos, de uma forma ou de outra estiveram ligados, senão à obra, pelo menos ao projeto e ao concurso público do Theatro Circo: mas Moura Coutinho, na altura Diretor de Obras Publicas do Distrito, assumiu o projeto, que dirigiu desde a edificação original á exploração artística e até às alterações que a certa altura introduziu  para maior adequação à expansão da malha urbana.

A sala funcionou até aos anos 90, com cinema desde a década de 20 e sonoro desde 1932, tendo sido instalada em 1974 uma pequena sala-estúdio. Mas tudo isto em condições cada vez mais deficientes, até que em 1999 se inicia o processo de restauro.

O Theatro-Circo de Braga, no seu esplendor hoje recuperado segundo projeto do arquiteto Sérgio Borges, constitui um notabilíssimo referencial de espaço e monumento das artes do espetáculo. Desde logo, pela dimensão, pela lotação na estrutura à italiana, com… lugares na plateia  e três ordens da camarotes da sala principal, agora completada, no restauro de 1999-2006,com uma sala Estúdio de 240 lugares no subsolo à vertical de 11 metros, o que é notável no ponto de vista de engenharia. Mas mais notável é a coerência de estilo e decoração do interior, restaurado com rigor, na  coerência  exuberante próximo de uma arte-deco afrancesada mas notável na beleza decorativa, hoje escrupulosamente recuperada: profusão de máscaras doiradas, espelhos, figuras decorativas … distribuídas por zonas sucessivas de circulação e de espetáculo -  sala principal, sala estúdio, Salão Nobre convertível em sala com lotação de 200 espectadores,  foyers e   segundo a terminologia da época, “fumoir” e mesmo um inseperado “avan-foyer”… 

E tudo isto marcado por um arquitetura e decoração notáveis, na colonata interior, nos gessos  e nas pinturas, designadamente do pano de boca. 

Recuperou-se também o vermelho vivo dominante dos teatros da época, restauraram-se as pinturas e a formidável cúpula de vidro da sala principal. 

O exterior, hoje numa nova centralidade urbana, domina nos cinco corpos e nove portas entremeadas com mascarões e colunas em capitel. Mas sobretudo, modernizou-se de forma exemplar o  espaço de espetáculo e tecnologia de cena.

E só se lamenta que o próprio Mora Coutinho de Almeida d’Eça tenha permitido, aí pelos anos 20, a demolição de uma bilheteira, de que ficaram imagens notáveis na pureza do seu estilo arquitetónico, da melhor arte decorativa.  

Duarte Ivo Cruz 

Modo de funcionamento

Segunda a sexta
10h00 às 19h00
Sábado
14h30 às 19h00
Em dias de espetáculo
Segunda a sábado encerra 30 minutos após o seu início.
Em espetáculos a realizar aos domingos e feriados, a bilheteira abre 1h antes do espetáculo, encerrando 30 minutos após o seu início.

Morada
Av. da Liberdade 697
4710-251
Braga
Telefone
253 203 800
Fonte de informação
Duarte Ivo Cruz
Bibliografia

BIBLIOGRAFIA – Carneiro,, Luis Soares – “Teatros Portugueses de Raiz Italiana”,  tese de Doutoramento, policopiado, FAUL, 2002; 

Chaves, Jorge e  Pinto, Alexandre, “Restauro e Recuperação do Theatro Circo de Braga”, in “Engenharia e Vida” Novembro 2007; 

Cruz, Duarte Ivo , Teatros em Portugal – Espaço e Arquitectura”, ed. Centro Nacional de Cultura e Mediatexto , 2008; idem “De Volta dos Teatros”, ed.  Livraria Civlilização e Tabaqueira, 2008;

Macedo, Ana Maria Costa “Theatro Circo, Oito Décadas de um projecto Colectivo da Cidade”, Braga

Data de atualização
05/05/2020
Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Passatempo

Ganhe convites para a antestreia do filme "ÉPOCA DE CAÇA"

Em parceria com a Films4You, oferecemos convites duplos para a antestreia da hilariante comédia francesa, "ÉPOCA DE CAÇA", sobre um casal que se muda para o campo e descobre que os vizinhos usam o jardim como campo de caça, desencadeando uma guerra entre vizinhos!

Passatempo

Ganhe convites para a peça "23 SEGUNDOS"

Em parceria com o CENDREV - Centro Dramático de Évora, oferecemos convites duplos para a peça "23 Segundos", pela Comuna Teatro de Pesquisa. Tratando-se embora de ficção, a ação inspira-se numa situação verídica ocorrida na Cadeia do Forte de Peniche, na primeira metade dos anos 50, durante a ditadura do Estado Novo. Findo o passatempo, anunciamos aqui os nomes dos vencedores!

Visitas
93,061,556