"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Uma Peça | Um Museu

Retrato da família do 1º Visconde de Santarém

Neste retrato coletivo, testemunho privilegiado de um contexto histórico atribulado, vivido num clima nacional e internacional de profundas mutações, condensa Domingos Sequeira a visão de uma família da aristocracia do início do século XIX. 

Uma peça do Museu Nacional de Arte Antiga


Retrato da família do 1º Visconde de Santarém
Domingos António de Sequeira (1768-1837)
1810 - 1816
Óleo sobre tela
Oferta do 3º Visconde de Santarém,
Manuel Francisco de Barros Saldanha, 1911
MNAA, invº 1223 Pint

Ao contrário do que é comum no resto da Europa nas primeiras décadas do século XIX, são pouco frequentes na pintura portuguesa as representações de grandes grupos familiares.

Num vasto e moderno salão encontramos representados, o 1º Visconde, João Diogo de Barros Leitão Carvalhosa, sua mulher e cinco filhos, além do irmão mais novo do visconde, um prelado.

Mas também alguns outros familiares se encontram representados – e, portanto presentes - na pintura sobre a lareira. Em cima da mesa, vemos a maquete de uma estátua do Príncipe Regente D. João (futuro D. João VI), ao serviço de quem o Visconde trabalhava. Entre diversos outros cargos na Corte, exercia funções como Inspector dos Paços e Quintas Reais. Pelos muitos serviços prestados foi-lhe conferido em 1811 o título nobiliárquico. A representação fala-nos sobre a destacada posição social a que as circunstâncias da ausência da família real no Brasil haviam guindado o visconde e sua família. Nesse sentido, diversos detalhes presentes nesta grande tela, e que poderão escapar aos visitantes em geral, ganham significados que pedem a nossa atenção.

Tanto o tratamento compositivo como a sensibilidade revelada na abordagem das figuras fazem deste retrato de família uma peça de referência no panorama da pintura portuguesa de oitocentos. Esta pintura destaca-se, assim, não só como testemunho de um período estético, mas também como um documento histórico e sociológico da maior relevância.
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
67,690,548