"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

Por Terras de São Rosendo

Neste roteiro, propomos visita a Igrejas, Capelas, Carvalhal de Valinhas e freguesias de Refojos e Reguenga.


Início do roteiro na Igreja de S. Miguel do Couto onde, segundo a tradição, foi batizado S. Rosendo; segue-se depois para as capelas de Santa Luzia e do Senhor do Padrão (esta última próxima da estação arqueológica), e para a Basílica de Nossa Senhora da Assunção, onde se pode apreciar um bom panorama; depois o Carvalhal de Valinhas e a sua pequena capela, e no belo Vale do Leça, as freguesias de Refojos e de Reguenga, a primeira com os seus belos solares e a segunda conhecida pelo bailar de um dos mais genuínos ranchos folclóricos do país.

Pontos de Interesse

 Basílica de Nossa Senhora da Assunção
Concebida pelo arquiteto Korrodi sob a inspiração românica-gótica com alguns laivos de neorromantismo. De planta em cruz grega e soberba construção, faz lembrar as monumentais basílicas orientais. Encontrando-se localizada em lugar de ampla visibilidade no Monte Assunção, tutela daí a cidade de Santo Tirso.


Capela Senhor do Padrão
No Monte Padrão, existe uma pequena capela dedicada ao Senhor Jesus do Padrão.
Este edifício datado de 1738 é decorado com várias pinturas, tendo no teto uma cobertura em madeira feita de caixotões cuidadosamente trabalhados. Conserva uma imagem em granito policromado de Cristo Crucificado. Reza a lenda que esta Capela marca o lugar onde esteve implantada a antiga Igreja e Mosteiro beneditino de Monte Padrão.
 
Igreja de S. Miguel do Couto
Na Idade Moderna o vínculo ao mosteiro da freguesia vizinha desfez-se e S. Miguel do Couto estabeleceu-se como paróquia independente. A sua Igreja é, no entanto, mais conhecida por igreja de S. Rosendo, uma vez que segundo conta a tradição, o santo terá nascido na vila de Salas, situada em S. Miguel do Couto, em 907.
Filho do Conde Guterre Árias que, no séc. X sucedeu ao Conde Hermenegildo Guterres no governo do Condado Portucalense, S. Rosendo ficou na memória como um ativo defensor da fé e é recordado, todos os anos, na festa do primeiro Domingo de março, quando a profissão sai à rua e se agita o arraial minhoto. 
 
O Carvalhal de Valinhas
Onde se encontra um conjunto de centenários carvalhos, local classificado de interesse florestal.





Refojos de Riba D´Ave

Pelo vale da Serra da Agrela estende-se Refojos de Riba D`Ave, freguesia essencialmente agrícola.
Foi na Idade Média, cabeça de julgado e concelho, cujo foral foi outorgado por D. Manuel. I. O antigo concelho compreendia um território composto de terras baixas e planas, férteis e ótimas para a agricultura.
A origem da freguesia estará num antigo mosteiro que existiria, como atesta a documentação.
São dignos de visita os seguintes locais: Igreja Matriz e a Casa Casal.
Casa Casal (em Refojos de Riba de Ave)
Casa Casal (em Refojos de Riba de Ave)

Igreja Matriz de Refojos


Reguenga
Integrada com as reformas administrativas do século XIX no concelho de Santo Tirso, a Reguenga é uma freguesia com vários atrativos naturais.
Na área da serra da Agrela assiste a descida do rio Leça, junto do qual se construíram vários moinhos e serras hidráulicas, atividades pré-industriais que só neste século acabaram por perecer às mãos do progresso. A agricultura é o traço marcante da paisagem, o cultivo do milho e do vinho e em menor escala de vários cereais e a criação de gado. Localizada na encosta da Agrela esta freguesia confina com a de Refojos de Riba D'Ave e com o concelho de Paços de Ferreira.
Esta terra de origem regalenga, encontra-se referenciada pela primeira vez no Rol das Igrejas do Rei com o nome de Santa Maria da Quintana, que passou depois a chamar-se de Santa Maria da Reguenga, devido à terra ser propriedade da Coroa e os seus habitantes pagarem o foro à Casa Real. Nas Inquirições realizadas por D. Afonso III em 1258 é novamente referenciada a terra e confirmado o seu estatuto de reguengo. No século XVIII, D. Pedro II cede os direitos destas terras aos senhores donatários de Refojos, as famílias nobres dos Pereiras e dos Cirnes. São dignos de visita os seguintes locais: a Igreja Matriz e a Capela de Nossa Senhora das Dores.


S. Rosendo

Rosendo Guterre nasceu a 26 de Novembro do ano de 907, na vila de Salas – no sopé de Monte Córdova -, atualmente S. Miguel do Couto, em Santo Tirso. Ainda novo, com cerca de 10 anos de idade, partiu para ser educado com o seu tio Sabarico, bispo de Mondonhedo (Galiza). Apenas com 18 anos de idade foi ordenado Bispo.
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
54,085,243
>