"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

ROTEIRO REGIONAL DE TORMES

Este itinerário decorre nas vertentes durienses dos concelhos de Baião e Resende. É um cenário de intensa beleza quase intacta em relação ao espaço dos romances "A Cidade e as Serras" e "A Ilustre Casa de Ramires" de Eça de Queiroz, definido como a região de Tormes.

Realidade e ficção confundem-se entre as manhãs de arvoredo e cinzentos afloramentos graníticos que caem para o rio: casas solarengas, pequenos casais e as inevitáveis capelinhas.
Fruir deste espaço real e virtual é uma imposição para o visitante de Tormes, tantas são as incursões pela geografia das obras de Eça de Queiroz.
Além do mais, é divagar pelo espaço rural, conduzir por prazer em estradas sem trânsito, parar sempre que a paisagem ou o pensamento a tal obrigue.

Com uma duração de cerca de um dia, inicie este itinerário em Tormes, tomando a EN 108 em direção a Régua até encontrar o cruzamento para Resende. Ao fundo, à sua direita, está a estação ferroviária da Ermida, um pequeno lugar ribeirinho que, tal como os de Tormes (Aregos), Mirão e tantos outros, foram postos no mapa após a construção da vai férrea.

Um pouco adiante na direção de Resende, encontrará duas pontes. A primeira sobre o rio Teixeira, onde pode parar para ver a paisagem ou aceder à localidade da Ermida, e a segunda, sobre o rio Douro, que lhe permitirá chegar a Resende.

Chegado a Resende, vila antiga que Eça conheceu bem jovem graças à amizade com os Condes de Resende, amigos e, depois, familiares pelo seu casamento com D. Emília de Castro Pamplona, encontra-se num dos cenários d´"A Ilustre Casa de Ramires".
Resende está ainda presente nos romances "Os Maias" e "O Crime do Padre Amaro".
Vila e concelho são, pois um desafio real à ficção de Eça de Queiroz.
Na vila merece visita a Igreja Matriz, de raiz româncica, os solares e o aprazível jardim municipal.

Terra agrícola em que a cereja é o ex-libris, a gastronomia é pautada pelos fumeiros e pelo anho assado no forno e, na doçaria, destacam-se as cavacas e os rosquilhos de Aregos.


Santa Maria de Cárquere

Ultrapassada Resende, parta para Santa Maria de Cárquere, a Craquede que aparece na Ilustre Casa como local de panteão dos Ramires. Depois de visitar Cárquere, siga pelo caminho municipal 1053, que corre na margem esquerda do Douro a altitudes à volta dos 500 a 600 metros, de que se realça o seu elevado valor paisagístico, siga para juzante em direção a S. Cipriano e à Casa da Torre da Lagariça. Porém, não deixe de fazer um pequeno desvio até ao Penedo de S. João, um dos lugares paisagísticos mais espetaculares da região de Tormes.


Casa da Lagariça

Voltando à estrada em direção a S. Cipriano, um pouco adiante encontrará, pela sua esquerda, a Casa e Torre da Lagariça. Após transpor o portão da Quinta, caminhe em direção à mata, ao fundo da qual encontrará a Casa e a Torre que, para alguns, terá inspirado a Torre d´ "A Ilustre Casa de Ramires". Aqui imaginação e realidade confundem-se, todo o conjunto edificado, os jardins, a antiga via sacra, a mata de mimosas transportam o vistante para os cenários do romance do autor.

Contorne em seguida a casa e olhe para o vale. Aí corre o tempestuoso Cabrum e, longe, mesmo no fundo, pode ver a Ponte da Lagariça. É para lá que deve seguir. Para lá chegar siga a direção de Freigil, aqui poderá visitar a Igreja Românica de Santa Maria de Freigil.

Desça, agora, até à EN 222 que vem de Resende. Está a aproximar-se do rio Douro. Deve seguir a estrada marginal que o vai conduzir a Porto Antigo, à ponte de Mosteirô sobre o rio Douro. A ponte une Porto Antigo, na margem esquerda e Porto Manso na direita, local que recebeu esta designação pela quietude das águas do rio. Aprecie o local pelo seu enquadramento paisagístico, onde sobressai a Casa da Torre de Porto Manso que oferece alojamento turístico em espaço rural.

Logo adiante, seguindo a estrada que sobe pela margem direita, encontra a estação ferroviária de Mosteirô, mais um lugar que se tornou conhecido pela passagem do comboio, que merece ser visitada pelo seu valor patrimonial no contexto da arquitetura ferroviária, e dirija-se a Ancede, passando antes pelas ruínas da Casa de Mosteirô, onde perpassa também a memória de Camilo.

Ancede é uma das freguesias do concelho de Baião onde poderá encontrar dois antigos mosteiros, o de Santo André de Ancede e o de Santa Maria de Ermelo. Junto do primeiro merece destaque a Capela da Senhora do Bom Despacho, do séc. XVIII, de estilo barroco e, nas imediações do segundo, vários vestígios da época romana.

Finda a visita a Ancede, tome a estrada municipal 581 para Aregos, admirando-se com o interessante cenário proporcionado pelo Vale do Douro. Nessa estrada encontrará várias quintas e solares, como a de Sequeiros e da Boavista e, após entrar na EN 108-2, que sobe para Santa Cruz do Douro, poderá visitar a igreja e o cemitério desta freguesia.

Por fim, regresse a Tormes.

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
50,870,707
>