"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Publicações

Emilia Hart combina magia e ficção histórica em Weyward

Empoderamento feminino e a força da natureza num romance de estreia absorvente

Weyward aborda de forma desassombrada a condição feminina em vários momentos históricos: nos dias de hoje, em meados do séc. XX e durante os julgamentos das bruxas britânicas do séc. XVII. Alternando entre três linhas narrativas, Emilia Hart retrata o peso do patriarcado e da violência perpetuada sobre o sexo oposto e mostra como três gerações de mulheres usaram a força transformadora da Natureza para superarem os grilhões que as subjugavam. O romance chegou aos escaparates no dia 6 de abril, com selo da Porto Editora.

Ao longo das 300 páginas deste envolvente romance de estreia, os leitores são convidados a conhecer a história das mulheres Weyward: Kate, que em fuga de uma relação abusiva encontrou refúgio na Casa Weyward, na Cúmbria; Violet, sua tia-avó, que lhe deixou a casa de herança, e igualmente vítima de violência sexual, emocional e, como muitas mulheres na década de 40, limitada no seu direito à autodeterminação e à independência; e Altha, uma curandeira que habitou a mesma casa e que foi julgada por feitiçaria no séc. XVII. Além de um lugar, uma linhagem familiar e um passado de abusos, Kate, Violet e Altha partilham uma história de superação e um dom que as une à Natureza.

Emilia Hart começou a escrever esta história em 2020, quando, à semelhança das protagonistas, se refugiou na região de Cúmbria, na sequência da pandemia de COVID-19. «Enquanto ali vivi, soube dos julgamentos das bruxas de Pendle, que tiveram lugar nesta localidade próxima de Lancaster, em 1612. Na sequência dos julgamentos, nove pessoas – sobretudo mulheres – foram executadas. Descobri também que, às vezes, os lugares têm poder. Ou, talvez, alguns lugares nos ajudem a descobrir os nossos poderes. Foi esta a semente que originou Weyward».

SOBRE O LIVRO
Weyward
Em 2019, Kate foge de uma relação abusiva e refugia-se em Crows Beck, uma aldeia remota na Cúmbria. O seu destino é a Casa Weyward, herança da sua tia-avó Violet, uma entomologista excêntrica.
Enquanto lida com o trauma do seu passado, Kate descobre um segredo sobre as mulheres da sua família. Uma história que remonta a 1619, quando Altha Weyward foi julgada por feitiçaria…
Tecendo as vidas de três mulheres extraordinárias, Weyward é um romance absolutamente maravilhoso sobre o empoderamento feminino, a esteira de violência masculina ao longo de séculos e o poder libertador da Natureza.
Tentaram domar-nos. Mas uma mulher Weyward pertence à Natureza. Não pode ser domada.
Ver primeiras páginas


CRÍTICAS

«É daqueles casos raros em que as três narrativas são profundamente cativantes e conectamo-nos com cada uma delas, as suas vozes a absorver-nos do início ao fim nesta história de tristeza, amor, família e amizade, que nos traz ficção histórica e feminismo. É incrível saber que é o primeiro livro da autora porque está tão bem tecido, é uma viagem inesquecível!»
Helena Magalhães, Book Gang

«Uma estreia brilhante… a magia dominada pelos personagens parece absolutamente real nesta viagem extraordinária.»
Publishers Weekly


Título: Weyward
Autora: Emilia Hart
Tradução: Célia Correia Loureiro
Páginas: 344
PVP: 18,85€

SOBRE A AUTORA
Emilia Hart
É uma escritora britânico-australiana. Nasceu em Sidney e estudou Literatura Inglesa e Direito na Universidade da Nova Gales do Sul antes de trabalhar como advogada em Sidney e Londres. Emilia fez o Curso de Escrita de Romances online da Curtis Brown Creative e foi reconhecida com o Prémio de Romance da Caledónia de 2021. Os seus contos foram publicados na Austrália e no Reino Unido. Vive em Londres.


Agenda
Ver mais eventos
Visitas
93,302,270