"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro e Dança

Doença Branca / Enfermedad Blanca / Bilá Nemoc / White Disease

Em 1937, Karel Capek escrevia “Doença Branca”, onde uma pandemia, muito semelhante à que vivemos hoje em dia, assolava o mundo.

23 Mai a24 Mai

Online

Curiosamente, tendo origem também na China e infectando principalmente pessoas acima dos 45 anos. Como habitual nos seus trabalhos, a doença é usada como pano de fundos crítica política e social. Na altura, o contexto de uma Segunda Guerra Mundial assombrava a Europa, e assim se utilizava uma “praga” como meio para justificar certos fins. Pelo meio surge um médico que descobre a cura, mas se recusa a entregá-la livremente caso não se trave a guerra, decidindo tratar apenas os pobres até que quem tenha poder para decidir aja de forma diferente. 

Nesta encenação de excertos de “A Doença Branca”, reunimos intérpretes de diferentes localizações e origens (Brasil, Espanha/Canadá, Portugal, e República Checa). Assim como a pandemia é geral e global, também esta encenação o será. Assim como nos aconselham o “distanciamento social", executaremos o distanciamento físico. Assim como Capek expunha a guerra e o conflito e, possivelmente até, as fragilidades de um sistema de saúde, também nós o faremos.

Não sabemos se é teatro, se é performance, se é cinema… é uma expressão, uma manifestação, uma re-ligação para criamos. 

Texto: Karel Capek | Tradução: Eduardo Dias e Patrícia Pereira Paixão | Dramaturgia: Anna Lunáková, Eduardo Dias, Patrícia Pereira Paixão | Interpretação e Co-criação: Anna Lunáková, Carlos Pereira, Eduardo Dias, Fábio Nóbrega Vaz, Ines Adan, Lupe Leal, Patrícia Paixão | Co-produção: Casa Da Cultura | Setúbal e Teatro Estúdio Fontenova | Operação Técnica: Leonardo Silva | Imagem e Design de Comunicação: Flávia Rodrigues Piatkiewicz | Estrutura Financiada: Governo de Portugal - Direção-Geral das Artes e Município de Setúbal

Não, não estava nos nossos planos. Mas havia vontade de fazer algo, de criar, de unir, de partilhar, de trazer também um pouco mais de sustentabilidade (uma gota) a quem a tem menos. E ali estava ele, como sempre, o Capek a olhar para nós de volta e a responder-nos com uma distância de quase um século. Estrearemos este desafio feito com amor, alegria, entrega, reflexão e crítica… distantes fisicamente, mas muito próximos no coração.

Dia 23 de maio (Zoom seguido de conversa com elenco, link e registo em breve) e 24 (streaming via Facebook), às 19h00!

Quem quiser contribuir de forma solidária para esta “performance” online, o montante reverterá na totalidade para o elenco não fixo do Teatro Estúdio Fontenova.

IBAN: PT50 0036 0043 9910 0214 9720 3
Mb way: 927718386
Visitas
50,960,229
>