"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro e Dança

THRESHOLD :: Mariana Tengner Barros

Terminando o processo de criação - que passou por diversas residências, duas das quais com a ZDB - chegou a esperada hora da estreia de THRESHOLD - a peça de grupo em que Mariana Tengner Barros retorna à dança - na misteriosa Sociedade Ordem e Progresso.

28 Jun a30 Jun

Sociedade Musical Ordem E Progresso
R. do Conde 77 1200-776 Lisboa

Terminando o processo de criação - que passou por diversas residências, duas das quais com a ZDB - chegou a esperada hora da estreia de THRESHOLD - a peça de grupo em que Mariana Tengner Barros retorna à dança - na misteriosa Sociedade Ordem e Progresso.

3 dançam o enigma do Cromeleque de Almendres. Dançam as criaturas que são, na fluidez da matéria dos corpos. Lenda instantânea de 3 fogueiras cósmicas. A dança desenha o indizível, o que se pode somente vivenciar, e apenas sobrevive na memória de quem o testemunha. A matéria é algo para ser experimentado, e 3 corpos fluem por entre o intemporal, invocam o absoluto na língua mãe universal: a dança. Mariana Tengner Barros convida ao limiar, entre o visível e o invisível. Coreografia de emoçõs em constante mutação, onde os corpos dos intérpretes revelam mistérios há muito adormecidos.

...'THRESHOLD celebra corpos completamente híbridos e andróginos, que operam em tempos distintos, misturando ritmos e emoções, diversas entidades e seres, várias peculiaridades do corpo em movimento. Esta peça explora as ideias de processamento e partilha de informação em torno do Cromeleque de Almendres, o mais antigo cromeleque que se conhece no mundo, mais antigo que o famoso StoneHenge no Reino Unido, igualmente misterioso, pois não se sabe realmente para que era usado ou para que foi construído. Constitui por isso lugar de threshold, onde se sente a presença de outro mundo, e onde só se pode imaginar o que foi feito e por quem. A equipa propõe-se a descobrir o que este lugar tem para dizer, aos veículos-bailarinos, músicos, perfomers: os que movem o invisível. Foram a Almendres sentir a informação que está contida nas pen drives ancestrais: as pedras. Desafiaram-se a descodificar os seus segredos, através do despertar da memória cósmica.'...

 

Entrada: 7,5€
5€ (Estudantes em grupo)

Bilhetes disponíveis: https://zedosbois.bol.pt/

Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Visitas
69,376,861