"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Festivais

Música

Literatura

Festival de Poesia e Música de Foz Côa celebra 40 anos da sua fundação e comemora os 50 anos de 25 de Abril

De 23 a 27 de abril todos os caminhos da poesia e música vão dar a Vila Nova de Foz Côa.

23 Abr a 27 Abr 2024

Vila Nova de Foz Côa
Nesta edição duplamente comemorativa, pelos 40 anos da fundação do festival mas também pelas cinco décadas desde a Revolução dos Cravos, o festival literário mais antigo do país conta com um dia extra de programação, num total de 38 iniciativas que vão desde sessões escolares a exposições, leituras a performances que combinam a música e o teatro, apresentações de livros e, a mais recente novidade, um Comboio Literário.

Partindo da Estação de S. Bento, no Porto, e com direção ao Pocinho, o Comboio Literário atravessa toda a paisagem do Douro, classificada pela UNESCO como Património Mundial, até chegar a Vila Nova de Foz Côa, dando assim o mote ao arranque desta edição que celebra 40 anos da fundação do do Festival de Poesia e Música de Foz Côa. Falamos de uma viagem com leituras de poesia, numa comitiva de um total de 22 alunos do Balleteatro do Porto, que estarão devidamente acompanhados pelo corpo docente mas também pelo ator Rui Spranger e pelo músico Blandino Soares numa performance que pretende evocar alguns dos maiores nomes da poesia portuguesa.

Nas palavras de Jorge Maximino, fundador e Diretor do Festival, o reforço da programação de sessões para a comunidade escolar “é reflexo de uma aposta no público jovem, claro, mais intenso este ano porque se trata de uma edição especial que vai assinalar a celebração de 40 anos da fundação do Festival em convergência com a comemoração do 25 de Abril, por um lado. Por outro, é também uma forma de tornar mais diversificado e atrativo o programa, na continuidade do que tem sido feito na última década, para consolidação desse público bastante heterogéneo, essencial para o futuro do Festival, sensibilizando e mobilizando de forma ativa estudantes, professores e toda a comunidade.”  

  

O Festival de Poesia e Música de Foz Côa reforça, uma vez mais, o seu caráter multidimensional, pela abrangência de várias artes, debates sobre estética, temas sociais e pela aproximação à pedagogia, fruto da colaboração com o Agrupamento de Escolas do Município, sendo inaugurada na Biblioteca escolar uma exposição sobre “Poetas da Liberdade”. As sessões escolares, que acontecem a 23, 24 e 26 de Abril, incluem iniciativas com autores como Francisca Camelo, Miguel Serras Pereira, Maria João Cantinho, Fernanda Botelho ou o diseur Poeta da Cidade. Adicionalmente, e em homenagem às quatro décadas festival, os estudantes do Ensino Secundário vão dinamizar um momento simbólico, plantando quatro árvores no jardim da escola depois de uma sessão de leitura de poemas. Como retrospectiva do festival haverá, ainda, uma exposição de 8 imagens com painéis interativos que relembram alguns dos momentos icónicos das várias edições.

Rosa Alice Branco, Fernando Pinto do Amaral, Pedro Mexia, Fernando de Castro Branco, João Rasteiro e vários poetas angolanos, como Zetho Gonçalves e David Capelenguela, dos maiores do seu país, integram a programação, entre as várias sessões de poesia e mesas de debate ao longo do festival. Entre conversas, apresentações de livros, leituras e sessões de autógrafos, destaque para o espetáculo “Pinguim Fora de Portas” que recria em palco o hábito das segundas de leitura no espaço Pinguim, no Porto, que há mais de 30 anos leva a poesia ao público.

No dia 25 de Abril estarão em destaque três poetas de língua portuguesa numa sessão de tributo conjunta, António Ramos Rosa, António Jacinto e Agostinho Neto, com o testemunho vivo de José Luandino Vieira, além de espetáculos musicais, num dia carregado de simbolismo. 

 

Já no campo da música, os destaques vão para a conversa-concerto com a cantora e compositora Rita Redshoes no dia 24, os concertos de Chalo Correia, dia 25 e de Azar Azar & Maze (rapper do coletivo Dealema, pioneiros do Hip Hop nacional, que aqui se apresenta num formato de spoken word e jazz) no dia 26, e, a fechar o festival, uma conversa-concerto com a voz da soul nacional, Marta Ren. Todos os espetáculos têm início às 21h30 e têm entrada livre, limitada à lotação da sala. A programação fica completa com as performances dos estudantes do Balleteatro no poema de Daniel Filipe “A invenção do amor”; da AQUILO Teatro, que nos apresenta uma seleção de poesia autoral da Guarda; e do Diogo Divagações, actor e diseur de poesia que ocupará a Praça do Tablado, em Foz Côa, na manhã do 25 de Abril, com a declamação de poemas ligados à temática da Liberdade.   

  

Durante todo o festival, e em simultâneo com a programação, que ocupa maioritariamente o Pequeno e Grande Auditórios do Centro Cultural de Foz Côa, decorre uma Ação de Formação para docentes e a habitual Feira do Livro de Poesia promovida  assegurada pela Snob Livraria e Editora, onde é possível adquirir alguns exemplares da obra dos autores presentes e não só.

O Festival de Poesia e Música de Foz Côa é organizado pela SOMA - Associação de Arte e Cultura, em parceria com o Município de Vila Nova de Foz Côa, patrocinador principal do evento. Conta com a colaboração especial o Agrupamento de Escolas do Concelho de Vila Nova de Foz Côa, com o Balleteatro do Porto, a CP-Comboios de Portugal, a parceria científica com CLEPUL da Universidade de Lisboa e a Cátedra Mário Cesariny da Universidade das Ilhas Baleares.

>> Mais informações

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
93,302,283