"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

As relações de Portugal com os Estados Unidos da América, por José Gregório Faria

Relações Bilaterais; Segurança e Defesa; Açores; Fatores Geoestratégicos; NATO; Integração Europeia

O presente texto parte do acervo publicado por José Calvet de Magalhães para uma análise das relações bilaterais luso-americanas e do apagado perfil de Portugal nos EUA. De facto, desde o reconhecimento diplomático, por parte de Portugal, da independência dos EUA, passando pelas primeiras tentativas de troca de missões diplomáticas, ao desenvolvimento das relações, até aos passos mais significativos das diversas negociações entre os dois países, de tudo o Embaixador Calvet se ocupou. Neste sentido são utilizados é utilizado casos de estudo o artigo publicado por Calvet de Magalhães na revista Estratégia, “Portugal, Um Paradoxo Atlântico”, no qual se explica as razões pelas quais as relações luso-americanas acabaram por se fortificar, sobretudo no domínio da defesa, com prejuízo para outras áreas, à partida mais interessantes para Portugal.

Data 2003-01-01
OBS FARIA, José Gregório. "As relações de Portugal com os Estados Unidos da América". In José Calvet de Magalhães, Humanismo Tranquilo. Lisboa: Principia, 2003. . págs.
Dimensão do suporte 10 págs.
Idioma Português