"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Contribuições dos Estados Unidos e da Europa para a governação mundial: que novo multilateralismo?

Fim da Guerra-Fria Multilateralismo Ordem Internacional Política Externa e de Segurança Comum Segurança Europeia UE

Com o final da Guerra Fria, a bipolarização a que o mundo, durante décadas assistiu, terminou. Neste contexto, a ordem internacional tornou-se mais multipolar e multirregional, embora com uma supremacia clara por parte dos EUA. É neste “novo” mundo que a UE deve assumir as suas responsabilidades na governação mundial. No texto, é defendido que ela deve desempenhar um papel mais ativo no que concerne às reformas das organizações multilaterais. O mundo anseia que a UE crie um certo equilíbrio mundial face à supremacia americana mas os obstáculos para se atingir esse desiderato são enormes. Por um lado, falta coordenação entre os estados membros no sentido de se construir uma verdadeira política externa comum; por outro, existe a questão da legitimidade democrática das instituições europeias relativamente à implementação dessa política. Importa, ainda, reconhecer a falta de meios militares que impossibilita a afirmação de uma autêntica Europa-potência no mundo, ficando o peso da UE assente, sobretudo, num softpower concedido pelo seu exemplo – no que concerne ao respeito pelos direitos humanos e pela democracia – projetado no mundo.

Data 2002-01-01
OBS Telò, Mário - "Contribuições dos Estados Unidos e da Europa para a governação mundial: que novo multilateralismo?", Estratégia - Revista de Estudos Internacionais, IEEI, 2002 págs.
Dimensão do suporte 10 págs.
Idioma Português