"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

CAMINHO DE JACINTO

Um roteiro que proporciona fazer a mesma viagem que Eça de Queiroz descreveu no romance "A Cidade e as Serras", quando foi visitar pela primeira vez a Quinta que lhe foi entregue em herança.

De acordo com o relato do romance "A Cidade e as Serras" de Eça de Queiroz, o Caminho de Jacinto tem início na Estação de Tormes - localizada no lugar de Aregos, freguesia de Santa Cruz do Douro, concelho de Baião -, prolongando-se serra acima por caminhos de natureza até Tormes ou Quinta de Vila Nova.

De acordo com o relato do romance "A Cidade e as Serras" de Eça de Queiroz, o Caminho de Jacinto tem início na Estação de Tormes - localizada no lugar de Aregos, freguesia de Santa Cruz do Douro, concelho de Baião -, prolongando-se serra acima por caminhos de natureza até Tormes ou Quinta de Vila Nova.

Vindo de comboio ou tendo chegado de autocarro depara-se com a estação de Tormes, que lhe aparecerá clara e simples à beira rio entre as rochas. Observe em seu redor e confira que Eça tinha razão: esquecem-se aqui todos os males ante a inesperada beleza daquela terra bendita, composta pelo divino artista numa das suas manhãs de mais solene e bucólica inspiração.

 

Inicie, agora, a sua jornada. Caminhe com o devido cuidado junto da linha férrea acompanhando o rio até encontrar um caminho que a atravessa e desce para a margem. Ao fundo está a Quinta da Tenchoadinha. Continue subindo até à estrada asfaltada que vem da estação. Siga pela direita até atingir uma casa branca entre um canavial, um pouco adiante, suba por um caminho empedrado.

No percurso vai encontrando choupos, carvalhos, oliveiras... O primeiro edifício com ar senhorial que encontrará no interior de uma quinta em socalcos é Casa da Capela. Um pouco mais adiante, à sua direita, vai avistar a Casa do Lodeiro. Esta casa encerra algumas memórias trágicas, pois pertenceu a um amigo de Camilo Castelo Branco, que raptou Fanny Owen, com quem casou. O casamento não se consumou e a senhora faleceu tísica cerca de um ano depois. Por decisão do marido, o seu coração esteve guardado, muitos anos, num frasco de vidro na Capela da Casa. Camilo refere-se a este drama n´"O Bom Jesus do Monte" e em "Vinte e Horas de Liteira", Augustina Bessa Luís em "Fanny Owen" e Manoel de Oliveira em "Francisca". Mas afaste-se destas memórias e perscrute a paisagem envolvente que também seduziu Alves Redol.

Quando atingir a estrada de alcatrão deparam-se-lhe duas opções, igualmente válidas, para chegar até à Casa da Ladeira: seguir pela direita, junto à Casa da Torre de Cabeção, ou prosseguir alguns metros pela EN 108-2 e, novamente à sua direita, um pouco antes da pequena ponte junto à Casa de Pedreda, subir por um caminho mais íngreme que requere especiais cuidados pelo seu elevado grau de dificuldade. Convém não esquecer que o "Caminho de Jacinto" colheu inspiração nas veredas que Eça efetivamente subiu, quando se deslocou à Quinta de Vila Nova, em 1892, para tratar das partilhas da esposa.

Se tomar a primeira opção, pare junto à Casa da Torre do Cabeção e observe a paisagem que se desenvolve pela vertente até ao fundo do vale onde corre o rio Douro. Em frente tem a igreja e o cemitério de Santa Cruz do Douro onde repousa Eça de Queiroz e, por entre os vinhedos, casais e quintas em socalcos ouça o silêncio retemperador. Após o descanso continue a caminhar e aprecie a amável aldeia de Queirxomil, um lugar alcandorado por detrás de Tormes.
 

 
Vista da Eira da Casa de Tormes

Está perante a última etapa. Tormes é já adiante, onde entrará pelas suas vinhas em socalcos. A casa emerge, pesada, por detrás dos jardins e da eira. Aproveite para repousar ou merendar junto de um formoso castanheiro, na pequena clareira adornada por um tanque cuja água outrora matou a sede aos que por aqui passavam. Após retemperar as forças, espera-o uma agradável visita guiada à Casa de Tormes, o lar da Fundação Eça de Queiroz e uma incursão na ambiência literária, intelectual e física de Eça que jamais esquecerá. Neste santuário queirosiano vai dar razão a si e a Jacinto quando decidiram deixar o aconchego urbano e entrar na deliciosa e saudável ruralidade profunda que o espaço do romance e você próprio testemunham.

Foto aérea da Casa de Tormes

Pátio da entrada da Casa de Tormes

Reconheça porque o seu outro eu, com gravidade, deixou desabafar sobre si esta declaração formidável: Zé Fernandes, vou partir para Tormes. Álea jacta est! (Citações in "A Cidade e as Serras")

 

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
50,871,403
>