"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Roteiros

Em Vila de Rei, há agora passadiços até ao "paraíso" do Penedo Furado

Ficou pronto um passeio panorâmico com 532m que vai da praia fluvial à zona das quedas de água.

DR/CMVR DR/CMVR DR/CMVR


Os Passadiços do Penedo Furado estão prontos a serem usados. Localizados em Vila de Rei, incluem ponte no final do percurso e plataformas de descanso, com bancos e miradouros.

Segundo informa a autarquia local, os trabalhos de execução foram agora concluídos, com os passadiços a permitirem um passeio que percorre 532m lineares” entre a área onde se encontra um conjunto de quedas de água e a praia fluvial, dita “um autêntico paraíso”, segundo as Aldeias do Xisto, território onde se insere, parte do distrito de Castelo Branco.

A elevação a “paraíso”, referem, deve-se ao cenário, graças às “características do maciço rochoso” e à praia ser “bastante arborizada”. E o conjunto de quedas de água podem ser “apreciadas ao percorrer um estreito caminho talhado na rocha”. A “água límpida e cristalina que lentamente vai correndo pelo leito” também contribui para a classificação.

O projeto, para este que é um dos locais “mais visitados” do concelho, segundo a autarquia, teve um orçamento de cerca de 90 mil euros. E terá continuação: já que o município já se encontra a “preparar” a extensão destes passadiços.

Em breve, deverão “chegar à zona dos restantes miradouros deste espaço”, sendo o objetivo a médio prazo “criar um percurso circular abrangendo toda a área envolvente ao Penedo Furado” — refira-se que o nome da zona se deve à presença na zona mais elevada de um “rochedo gigantesco com uma enorme abertura de feitio afunilado”, lembram as Aldeias do Xisto; é aqui que se encontra o miradouro homónimo com vista para as serras e montes com pinhais, ribeira e albufeira da barragem (Castelo de Bode).

Pela zona, há mais atrações, de um fóssil que terá “mais de 480 milhões de anos” e que tem o nome de “Bicha Pintada” a mais miradouros (caso das Fragas do Rabadão, com via sacra e santuário) a outras quedas de águas (na zona das Bufareiras) e muitos trilhos.

Aliás, com as obras dos novos passadiços terminadas, sublinha a autarquia, ficam novamente disponíveis aos caminhantes as partes de quatro percursos que por aqui passam: o Trilho das Bufareiras, a Rota das Conheiras, a Grande Rota da Prata e do Ouro e a Grande Rota do Zêzere. São muitos caminhos por onde passear e, não por acaso, perto do Miradouro do Penedo Furado, encontra-se precisamente um nicho com a imagem de Nossa Senhora dos Caminhos.


in Público/Fugas | 21 de março de 2019
Notícia no âmbito da parceria Centro Nacional de Cultura | Jornal Público 

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
51,038,350
>