"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Literatura

D'amor sì dolcemente. Cinquanta sonetti, de Luís de Camões

A apresentação da obra na Biblioteca Nacional está a cargo de Rita Marnoto, Isabel Almeida e Luís Filipe Castro Mendes.

16 Jan   |  18h30

Biblioteca Nacional de Portugal
Campo Grande, 83, 1749-081
Preço
Entrada livre

D'amor sí dolcemente
 apresenta cinquenta sonetos de Luís de Camões numa nova tradução, realizada por Federico Bertolazzi.

Passados quarenta anos depois da última publicação em livro duma seleção da lírica de Camões em língua italiana, esta nova versão procura revitalizar a atualidade da poesia deste grande poeta que soube renovar os seus modelos de forma absolutamente livre, injetando no cânone do petrarquismo a linfa de uma vida vivida com intensidade e paixão. Todo o rigor aplicado na tradução vai no sentido de fazer justiça a essa lúcida paixão de um poeta maior da literatura de todos os tempos.

Federico Bertolazzi é doutorado pela Universidade de Lisboa, professor de Literatura Portuguesa na Universidade de Roma «Tor Vergata» e responsável científico da Cátedra Agustina Bessa-Luís. Entre os seus estudos destacam-se Almadilha. Ensaios sobre Sophia de Mello Breyner Andresen (Lisboa, 2019), Noite e Dia da Mesma Luz. Aspectos da Poesia de Eugénio de Andrade (Lisboa, 2010); Con la Notte di Profilo. Brevi saggi su Eugénio de Andrade (Roma, 2011); Por Mares que só Eu Sei. Le canzoni, il teatro, la prosa di Chico Buarque (Roma, 2011). Traduziu e organizou as edições italianas de Luís de Camões, D’Amor sì Dolcemente. Antologia di sonetti (Livorno, 2019); Maria Teresa Horta, Mia Signora di Me (Livorno, 2018); Al Berto, Orto di Incendio (Firenze, 2017); Sophia de Mello Breyner Andresen, Come un Grido Puro (Milano, 2013), entre outras.
Agenda
Ver mais eventos
Visitas
54,084,331
>