"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro e Dança

"Carta", a mais recente criação de Mónica Calle

Em Carta, Mónica Calle continua a perguntar-se: como é que se continua? Como é que se resiste e se supera, individual e coletivamente?


E como, nesse processo, é possível resgatar a alegria, o prazer?

Partindo de uma sinfonia, tocada ao vivo, volta a desafiar intérpretes a refletirem consigo sobre estas e outras questões. Um lugar de questionamento que surge do corpo, das suas limitações e capacidades, ou não, de superação. A inocência da tentativa. A maravilha do erro, da falha. O rigor. A transcendência. O espanto. Religação.

Este novo espetáculo, Carta, insere-se num processo de pesquisa que tem acompanhado Mónica Calle nos últimos 7 anos, intitulado Ensaio para uma cartografia, onde tem vindo a trabalhar o olhar do teatro, a música e a dança clássica. Neste novo trabalho, cujo título está relacionado com a palavra cartografia (charta em latim), soma-se agora um grupo de 12 músicas profissionais que juntamente com o elenco de atrizes voltarão a essa pergunta inicial: como se continua e como se recomeça? Pergunta que ganha contornos novos perante as circunstâncias que todos vivemos atualmente. Trabalho artístico como um lugar de resistência e de Humanidade.

Sessão com Audiodescrição: 24 jan, dom > 16h
Horário: QUA A SÁB, 19H > DOM, 16H

direção Mónica Calle
com Ana Água, Ângela Flores Baltazar, Beatriz Almeida, Berta Vidal, Brígida Sousa, Bruna de Moura, Carolina Varela, Cire Ndiaye, Cleo Tavares, Eufrosina Makengo, Inês Pereira, Inês Vaz, Joana Campelo, Joana Santos, Joana de Verona, Kristina Van de Sand, Lucília Raimundo, Madalena Rato, Mafalda Jara, Mafalda Tuna, Maria da Rocha, Maria Inês Roque, Mariana Correia, Mariana Sardinha, Marta Félix, Miu Lapin, Mónica Calle, Mónica Garnel, Roxana Ionesco, Sara Miguel, Sílvia Barbeiro, Sofia Dinger, Sofia Duarte Carvalho, Sofia Miguel Castro, Sofia Santos Silva, Sofia Vitória
direção musical Martim Sousa Tavares
desenho de luz José Álvaro Correia 
assistência de encenação José Miguel Vitorino
produção executiva Sérgio Azevedo
produção Casa Conveniente / Zona Não Vigiada
coprodução Teatro Nacional D. Maria II 

M/16

>> BILHETES

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
56,286,205
>