"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Teatro

Theatro Club da Póvoa de Lanhoso

País: Portugal
Distrito: Braga
Concelho: Póvoa de Lanhoso

Tipo de Património
Teatro
Classificação
MIP - Monumento de Interesse Público
Uso atual
Sala de espetáculos
Proprietário/Instituições responsáveis
Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso
Descrição


A referência histórica aos Teatros-Clube, assim designados e referidos a partir de inícios do século passado, merece em si mesma ponderação, pelo que revela e documenta de iniciativas a nível nacional de descentralização da infraestrutura e da atividade de espetáculo. E dizemos isto porque designadamente Sousa Bastos, no seu à época exaustivo Diccionário do Theatro Portuguez, que aqui temos citado, descreve salas de espetáculo com esta designação, particularmente em Ervedal da Beira, Mortágua, Alpedrinha, Benavente, Azeitão, Rezende, Figueiró dos Vinhos, Lourinhã e São Pedro do Sul, isto em 1908.

Mas a lista não era, já na época, exaustiva, longe disso. E sem entrar em maiores detalhes, acrescentamos que em 1904 inicia-se a construção de um Theatro Club na Póvoa do Lanhoso, o qual sobreviveu em atividade até hoje.

A iniciativa deveu-se a um benemérito local, de seu nome António Ferreira Lopes, que naquele ano de 1904 manda construir no mesmo edifício dois estabelecimentos de diversificado e indiscutível interesse público, a saber, o teatro e o que na época se chamou uma “casa da bomba”, ou seja, o quartel dos bombeiros.

Ora, não deixa de ter algum significado esta concentração de serviços de interesses e funções, ainda que obviamente diversas – o teatro e a sede do serviço de bombeiros, ou, por outras palavras, a cultura e a saúde e sobrevivência de ordem urbana e individual...

Luís Soares Carneiro, no estudo sobre “Teatros Portugueses de Raiz Italiana” (FAUP 2004) atribui a autoria do projeto ao Arquiteto Moura Coutinho, autor também do Theatro Circo de Braga, no que é aliás acompanhado, no que se refere à Povoa do Lanhoso, por outros autores, designadamente Padre Manuel Magalhães dos Santos (“Bombeiros Voluntários da Póvoa do Lanhoso” – 1994) ou Elsa Mendes (“Portugal Património - Póvoa do Lanhoso” - 2007).

Em qualquer caso, o Teatro é inaugurado em 1905. Assinala-se que em 2005 celebrou o centenário com um colóquio internacional sobre teatros históricos.

E terminamos esta crónica com uma referência generalizada aos teatros e cineteatros da época, que sobrevivem até hoje. Tal como já escrevemos (“Teatros de Portugal” ed. INAPA 2005), quase todas essas salas obedecem à traça clássica à italiana e muitas delas mantêm os camarotes de pé: será esse, aliás, um dos grandes sinais de respeito pela infraestrutura arquitetónica frequentemente sacrificada no período áureo dos Cine-Teatros.  Acresce que as Câmaras têm sido nesta área frequentemente modelares no suporte da recuperação.

Duarte Ivo Cruz

Modo de funcionamento
Horário Regular:
Terça a Sexta-feira: 09h00 - 12h30 | 14h00 - 17h30
Sábados, Domingos e Feriados: 15h00 - 17h00
Morada
Largo António Lopes
4830-513 Póvoa de Lanhoso
Telefone
(+351) 253 639 706
Fonte de informação
Duarte Ivo Cruz
Data de atualização
10/11/2017
Agenda
Ver mais eventos

Passatempos

Passatempo

Ganhe convites para o festival Curtas Vila do Conde

Em parceria com o Curtas Vila do Conde, oferecemos convites duplos para as sessões de cinema a decorrer dia 13 de julho, no Teatro Municipal de Vila do Conde, onde serão exibidos os filmes "O Segredo dos Perlimps", "Uma Imagem Permanente" e "Estamos no Ar".Findo o passatempo, anunciamos aqui os nomes dos vencedores!

Passatempo

Ganhe convites para a antestreia do filme "Memória"

Em parceria com a Films4You, oferecemos convites duplos para a antestreia do drama emocional protagonizado por Jessica Chastain, "MEMÓRIA", sobre uma assistente social cuja vida muda completamente após um reencontro inesperado com um antigo colega do secundário, revelando segredos do passado e novos caminhos para o futuro.

Visitas
94,045,302