"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Efemérides

Morte de Garcia de Resende

A 3 de fevereiro de 1536, faleceu o humanista Garcia de Resende.

(Évora, 1470 - Évora, 3 de fevereiro de 1536)

Garcia de Resende foi um poeta, cronista, músico, desenhista e arquiteto português.
Alguns historiadores consideram-no o iniciador do ciclo dos Castros, pois as suas trovas referentes à morte de Inês de Castro são o mais antigo documento poético conhecido versando sobre o assunto. Escreveu a Miscelânea em redondilhas, curiosa anotação de personagens e de acontecimentos, nacionais e europeus. Nessa obra atribui em versos a Gil Vicente a inovação da comédia de costumes em Portugal, quando o teatro da época se limitava a ser um misto de teatro litúrgico e teatro pastoril.
Mas o que tornou Resende conhecido foi o Cancioneiro Geral, publicado em 1516, que reuniu as composições poéticas produzidas nas cortes de D. Afonso V (1438-81), D. João II e D. Manuel I, tendo-lhe redigido um prólogo dedicado ao príncipe D. João e composto as quarenta e oito trovas com que encerra a obra.
Foi sepultado em campa armoriada com brasão e timbre dos de Resende, em Capela que instituiu em 1520 na cerca do Convento do Espinheiro, em Évora.

 

Visitas
50,943,638
>