"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"

Efemérides

Inauguração do Museu Nacional dos Coches

A 23 de maio de 1905 foi inaugurado o primeiro Museu dos Coches do mundo, o «Museu dos Coches Reaes», no antigo Picadeiro Real do Palácio de Belém (séc. XVIII-XIX).


Fruto da iniciativa da Rainha Dona Amélia d’Orleães e Bragança, personalidade de grande cultura que reconheceu a importância patrimonial das viaturas de gala da Casa Real.

O projeto da autoria de Rosendo Carvalheira permitiu acolher 29 viaturas da Casa Real e parte do espólio equestre associado. Apesar do êxito do museu, a falta de espaços expositivos e de zonas técnicas foi sentida ao longo dos tempos, tendo levado à criação de um Salão Lateral a nascente do antigo Picadeiro projetado por Raul Lino, em 1944, assim como, em 1983, à transferência de parte da coleção para um Anexo integrado no Paço Ducal de Vila Viçosa. Em 1994, as antigas Oficinas Gerais do Exército em Belém foram adquiridas tendo em vista a ampliação do Museu.

Deste modo, até 2015, ano da abertura do Novo Edifício, no antigo Picadeiro foram expostas viaturas de gala e passeio, maioritariamente oriundas da extinta Casa Real, mas também de coleções da igreja e de coleções particulares. Um conjunto de retratos régios da Dinastia de Bragança e vários acessórios ligados à Arte Equestre integraram igualmente a exposição permanente.

Na atualidade, a arquitetura e as artes decorativas do Salão Nobre do antigo Picadeiro encontram-se ainda mais evidentes com a apresentação de 4 coches e 4 berlindas. O Salão Lateral destina-se agora a exposições temporárias. Tudo o resto se mantém idêntico.

A visita a este emblemático local, repleto de História e de Arte, permanece "obrigatória" ...

23 de maio de 2015, foi inaugurado o Novo Edifício do Museu Nacional dos Coches nas antigas Oficinas Gerais do Exército em Belém. O projeto foi concebido pelo arquiteto brasileiro Paulo Mendes da Rocha (prémio Pritzker 2006) em consórcio com os arquitetos portugueses, Ricardo Bak Gordon e Nuno Sampaio, que tiveram como objetivos destacar as diferentes obras da coleção, dotar o Museu com modernos espaços e equipamentos e instituir uma marca de contemporaneidade cultural na cidade de Lisboa.

Este recente espaço permitiu reunir 70 viaturas hipomóveis de diferentes tipologias, bem como acessórios de cavalaria, dos finais do séc. XVI aos inícios do séc. XX, tendo a transferência das viaturas do antigo Picadeiro e do Paço Ducal de Vila Viçosa para o Novo Edifício sido iniciada com o Landau do Regicídio, a 23 de março de 2015. Durante dois anos, a equipa do museu preparou arduamente a mudança.

No dia da abertura ao público, 110 anos após a fundação do Museu, o Novo Edifício recebeu 8.408 visitantes, número que comprova o elevado interesse suscitado por este "moderno" e polémico espaço museológico. A introdução de um programa museográfico, informativo e interativo, concebido para visitantes com diferentes necessidades, distingue-nos desde 2017.

Desde essa data, o MNCoches funciona em dois edifícios distintos que se complementam: o antigo Picadeiro Real e o Novo Edifício, ambos situados na Praça Afonso Albuquerque.

>> Site oficial do Museu

Agenda
Ver mais eventos
Visitas
67,690,787